Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Lionel Messi vai enfrentar justiça espanhola por fuga ao fisco

O jogador argentino é acusado, em conjunto com o seu pai, de não declarar 4,1 milhões de euros ao fisco espanhol. Juiz considera que "existem indícios suficientes" de que o futebolista do Barcelona "podia ter conhecimento" de rede de empresas criadas para fugir ao fisco.

10- Lionel Messi, 41,3 milhões de dólares
André Cabrita-Mendes andremendes@negocios.pt 28 de Julho de 2014 às 15:21
  • Assine já 1€/1 mês
  • 8
  • ...

Depois de jogar no campeonato do mundo de futebol, Lionel Messi prepara-se para enfrentar um novo desafio na sua carreira : a justiça espanhola.

 

O argentino, eleito por quatro vezes melhor jogador do mundo, vai ser julgado por três presumíveis delitos fiscais cometidos entre 2007 e 2009, que ascendem aos 4,1 milhões de euros.

 

A decisão foi tomada esta segunda-feira por um juiz de Gavá, cidade a sul de Barcelona, avança o jornal espanhol El Mundo.

 

O magistrado considera que "existem indícios suficientes" de que o futebolista do Barcelona "podia ter conhecimento e consentido a criação e manutenção de uma estrutura societária fictícia, que tinha como única finalidade iludir o cumprimento das obrigações tributárias". Ou seja, o tribunal considera que Messi teve a intenção de fugir ao fisco espanhol.

 

Mas apesar do futebolista e o seu pai terem efectuado o pagamento deste valor às finanças mais os respectivos juros, cinco milhões no total, o juíz mostra-se irredutível na sua intenção de levar Messi a julgamento. A regularização do pagamento foi assim"irrelevante", diz o magistrado, para decidir se Messi vai enfrentar a justiça.

 

Apesar do Ministério Público espanhol ter pedido o arquivamento do caso contra Messi, o juíz optou por prosseguir a investigação, conforme tinha sinalizado o Ministério das Finanças espanhol.

 

A decisão de levar Lionel Messi a julgamento prendeu-se com dois pontos principais. Primeiro, foi a assinatura do jogador argentino que deu luz verde a todos os contratos através do qual foram cometidas fraudes através de empresas fictícias. Em segundo, o jogador assinou perante um notário em 2006 a cedência dos seus direitos de imagem à sociedade Sports Consultants por um período de 10 anos. A cedência de direitos foi firmada de "maneira fictícia e por um preço irrisório". O juíz considera assim que este contrato está "na base e origem de toda a rede societária fictícia" criada com a finalidade de defraudar o fisco.

 

O foco da justiça espanhola está, no entanto, centrado principalmente no pai do jogador, Jorge Messi. Era este, na qualidade de agente do argentino, que controlava os seus direitos de imagem e que tinha "pleno conhecimento das consequências" dos seus actos.

 

O dinheiro do jogador era canalizado para diversas empresas com sedes em paraísos fiscais com o objectivo de simular a cedência de direitos a sociedades localizadas nestes países, como o Uruguai ou o Belize.

 

De acordo com o El Mundo, o pai do jogador também está a ser investigado em Espanha por alegado branqueamento de dinheiro proveniente do narcotráfico, além da fuga ao fisco.

Ver comentários
Saber mais Lionel Messi fuga ao fisco Espanha FC Barcelona
Outras Notícias