Justiça Ricardo Salgado já pode sair do país sem autorização do juiz

Ricardo Salgado já pode sair do país sem autorização do juiz

Caducou nos últimos dias a última medida de coacção ao antigo presidente do Banco Espírito Santo, suspeito de seis crimes.
Ricardo Salgado já pode sair do país sem autorização do juiz
Negócios 13 de dezembro de 2016 às 08:56

Ricardo Salgado já pode viajar para o estrangeiro sem pedir autorização ao juiz Carlos Alexandre. A última medida de coacção a que o ex-banqueiro estava sujeito caducou nos últimos dias, segundo avança esta terça-feira o Diário de Notícias, que cita várias fontes ligadas ao processo.

Ricardo Salgado fica agora apenas sujeito ao termo de identidade e residência, que obriga a comunicar às autoridades ausências da sua residência por um período superior a cinco dias, mas goza de liberdade de movimentos.

O inquérito continua em investigação no Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DCIAP) e Ricardo Salgado é suspeito de seis crimes: burla qualificada, falsificação de documentos, falsificação informática, branqueamento, fraude fiscal qualificada e corrupção no sector privado.

Os crimes dizem respeito a actos de gestão no Grupo Espírito Santo e estarão estado na origem da queda, depois de o Banco de Portugal ter decidido avançar para a "medida de resolução".

À investigação do Ministério Público juntaram-se mais de duas centenas de queixas-crime apresentadas por pessoas que se consideraram lesadas, explica ainda o DN.

De acordo com último balanço da Procuradoria-Geral da República megaprocesso do Banco Espírito Santo tem onze arguidos, incluindo Ricardo Salgado, Isabel Almeida, antiga directora de finanças, ou António Soares, da BES-Vida.

Esta segunda-feira ficou-se a saber que os lesados do papel comercial do BES devem recuperar mais de metade do investimento, numa percentagem que vai depender dos montantes em causa. O anúncio deverá ser feito esta sexta-feira pelo primeiro-ministro.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI