Política Bloco de Esquerda recusa integrar comitiva de Marcelo na visita à China

Bloco de Esquerda recusa integrar comitiva de Marcelo na visita à China

O BE optou por não integrar a comitiva da visita de Estado do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, à China, devido às "restrições à liberdade e violação dos direitos humanos" naquele país.
Bloco de Esquerda recusa integrar comitiva de Marcelo na visita à China
Paulo Cunha/Lusa
Lusa 23 de abril de 2019 às 19:41

"O Bloco não integrará a visita de Estado à China, em coerência com a posição que tem assumido sobre as restrições à liberdade e violação dos direitos humanos", justificou fonte oficial do partido, em resposta à agência Lusa.

 

Na sua visita à República Popular da China, Marcelo Rebelo de Sousa estará acompanhado por uma delegação parlamentar composta pelos deputados Adão Silva, do PSD, Filipe Neto Brandão, do PS, Telmo Correia, do CDS-PP, pelo líder parlamentar do PCP, João Oliveira, e por Heloísa Apolónia, do Partido Ecologista "Os Verdes".

 

Pela parte do Governo, integram a comitiva oficial do chefe de Estado os ministros dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, e do Ambiente e da Transição Energética, João Pedro Matos Fernandes, e o secretário de Estado da Internacionalização, Eurico Brilhante Dias.

 

O Presidente da República vai viajar na quinta-feira para a China, onde ficará seis dias, até ao 1.º de Maio, para participar na segunda edição do fórum "Faixa e Rota", iniciativa chinesa de investimento em infraestruturas, e depois para uma visita de Estado, a convite do seu homólogo, Xi Jinping.

 

Nesta deslocação à República Popular da China, Marcelo Rebelo de Sousa irá a Pequim, Xangai e Macau.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI