Política Pires de Lima: "Ou se está com os contribuintes, ou se está com Mário Nogueira"

Pires de Lima: "Ou se está com os contribuintes, ou se está com Mário Nogueira"

O ex-ministro da Economia critica a decisão do CDS de devolver o tempo de serviço aos professores.
Pires de Lima: "Ou se está com os contribuintes, ou se está com Mário Nogueira"
Negócios 04 de maio de 2019 às 11:02

Numa curta declaração ao Expresso, o ex-ministro da Economia critica a decisão do CDS em votar o diploma das carreiras dos professores ao lado do Bloco de Esquerda e do PCP.

 

"Estou dececionado e que não haja ilusões: ou se está com os contribuintes, ou se está com Mário Nogueira. E mais não quero dizer, para não perturbar a campanha do CDS para as europeias", afirmou Pires de Lima.

 

O semanário dá conta que a decisão de devolver o tempo de serviço aos professores, que levou o primeiro-ministro a ameaçar demitir-se, gerou desconforto no seio do PSD e do CDS e deixou a direita em estado de alerta.  Marques Mendes considerou a decisão "um desastre" para a direita.

 

A líder do CDS, Assunção Cristas, defendeu ontem a decisão do partido e assegurou que irá manter a votação a 15 de maio. "O primeiro-ministro é que tem um problema para resolver, tem uma base de apoio que aparentemente lhe virou as costas", disse. 

 

Rui Rio ainda não comentou a crise política desde que António Costa fez a comunicação ao país.

 

O parlamento aprovou na quinta-feira uma alteração ao decreto do Governo, com os votos contra do PS e o apoio de todas as outras forças políticas, estipulando que o tempo de serviço a recuperar são os nove anos, quatro meses e dois dias reivindicados pelos sindicatos docentes.

Não ficou estabelecido qualquer calendário de recuperação do tempo de serviço, rejeitando as propostas do PCP e Bloco de Esquerda nesse sentido, mas foi aprovado, ainda assim, que os dois anos, nove meses e 18 dias devem ser recuperados com efeitos a janeiro de 2019.

Após uma reunião extraordinária do 'núcleo duro' do Governo, de manhã, e uma audiência com o Presidente da República, à tarde, o primeiro-ministro, António Costa anunciou que comunicou a Marcelo Rebelo de Sousa que o Governo se demite caso a contabilização total do tempo de serviço dos professores for aprovada em votação final global.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI