Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

PSD votará contra descida da TSU para patrões

Se a redução das contribuições para as empresas for ao Parlamento, os sociais-democratas votarão contra. O anúncio terá sido feito por Passos Coelho na reunião com o grupo parlamentar.

4º Passos Coelho, 1022 notícias - Passou de chefe do Governo a líder da oposição, mas continuou no centro da actualidade. Em quarto lugar, Passos Coelho é o primeiro com mais de mil notícias no Negócios este ano.
  • Assine já 1€/1 mês
  • 13
  • ...
O PSD vai chumbar a redução da Taxa Social Única (TSU) para os patrões se a medida for ao Parlamento. A decisão terá sido comunicada pelo presidente do partido esta quinta-feira na reunião do grupo parlamentar, avançam o Público e o Observador. Ao Negócios, duas fontes apontam no mesmo sentido.  

A redução da TSU para os empregados faz parte do acordo de concertação social sobre o aumento do Salário Mínimo Nacional (SMN).

O salário mínimo subiu de 530 euros para 557 euros desde o início do ano. O acordo conseguido com patrões e UGT consagra também um aumento do desconto da TSU, dos actuais 0,75 para 1,25 pontos percentuais.

Nenhuma destas decisões tem de passar obrigatoriamente pelo Parlamento - o aumento do SMN já está aliás em vigor - mas Bloco, PCP e Verdes anunciaram que queriam levar a descida da TSU a votação, através de um pedido de apreciação parlamentar.

O objectivo destes partidos é impedir a redução das contribuições para o patronato.

Para conseguir manter o acordo em concertação social, o PS precisa dos votos do PSD. 

"Somos frontalmente contra a descida da TSU como forma de compensar o aumento do salário mínimo", justificou Luís Montenegro, citado pela Lusa, no final da reunião do grupo parlamentar que decorreu à porta fechada, desafiando os partidos que apoiam o Governo a entenderem-se sobre esta matéria.

Caso o BE concretize a intenção anunciada de pedir a apreciação parlamentar sobre o acordo alcançado em concertação social, o PSD votará a favor da iniciativa: "Não seremos uma muleta", prometeu Montenegro.

Ao Negócios, o Bloco disse que não recuará na intenção de avançar com a contestação à medida acordada em concertação social. 

(Notícia actualizada às 12:57 com mais informação)

 

Ver comentários
Saber mais PSD Passos Coelho TSU salário mínimo concertação social SMN Bloco de Esquerda PCP
Outras Notícias