Política Sondagem: PS está mais longe da maioria absoluta

Sondagem: PS está mais longe da maioria absoluta

Partido de António Costa continua a ser a primeira escolha, com 37% das intenções de voto, mas cai desde há quatro meses no barómetro da Aximage. PSD de Rui Rio está à distância de nove pontos percentuais dos socialistas.
Sondagem: PS está mais longe da maioria absoluta
João Maltez 18 de junho de 2018 às 08:00

O PS está há quatro meses consecutivos a cair nas intenções de voto dos portugueses e, desse modo, a afastar-se cada vez mais de uma maioria absoluta nas legislativas. Segundo o barómetro político de Junho, sondagem da Aximage para o Negócios e o Correio da Manhã, o partido liderado por António Costa é actualmente a escolha de 37% dos inquiridos, menos sete décimas face a Maio e quase sete pontos percentuais abaixo do valor (43,7%) de há um ano.

Se o PS cai nas sondagens, os 27,8% de preferências que o PSD obtém entre os inquiridos deste barómetro diferem pouco das intenções de voto de que dispunha há um mês (27,6%). O resultado dos sociais-democratas em Junho é, contudo, o melhor desde que Rui Rio assumiu a presidência, já que em Janeiro deste ano só recolhia o apoio de 26,2% dos inquiridos.

Neste inquérito da Aximage, é o Bloco de Esquerda que melhores resultados obtém. O partido de que Catarina Martins é coordenadora recolhe mais três décimas do que há um mês, ao conseguir a simpatia de 10,3% dos inquiridos.

A CDU, coligação entre o PCP e Os Verdes, recua para 7,2% (menos cinco décimas face a maio), enquanto o CDS-PP baixa quatro décimas, fixando-se nos  6,3%.

A tendência de queda dos socialistas nas intenções de voto é acompanhada também pela avaliação (de 0 a 20) ao trabalho dos líderes partidários.  António Costa desce a nota pelo segundo mês consecutivo: recebe 12,2 valores, menos quatro décimas do que em maio.

Entre os líderes, cabe a Rui Rio a única subida, ainda que tímida, ao ser classificado com 11,1 valores (mais uma décima no espaço de um mês). Todos os restantes descem cinco décimas face a maio. Catarina Martins recolhe um 10,4; o secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, fica nos 9,1; e a presidente do CDS, Assunção Cristas, baixa para 8,3%.

Centeno é considerado o "melhor" ministro

 

Numa análise à visibilidade dos ministros do Governo de António Costa, o responsável pelas   Finanças, Mário Centeno, é considerado o "melhor", segundo as respostas  dos inquiridos do barómetro de Junho da Aximage.

O também presidente do Eurogrupo recebe 31,8% das preferências, sendo o segundo lugar ocupado, a boa distância, pelo tutelar da pasta da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, com 6,2%. O ministro da Agricultura, Capoulas Santos, surge por seu lado na terceira posição, com 5,5%.

No extremo oposto, estão os responsáveis pelas áreas de governação que têm provocado maior desgaste político. O ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, é apontado por 22,3% dos inquiridos como o "pior" ministro deste Executivo. Curiosamente é acompanhado de perto pelo seu colega da Saúde, com 21,6%. No último lugar do pódio está o tutelar do Ministério da Administração Interna, Eduardo Cabrita, com 6,9%.





pub

Marketing Automation certified by E-GOI