Banca & Finanças ABN Amro regista queda dos lucros no quarto trimestre de 2015

ABN Amro regista queda dos lucros no quarto trimestre de 2015

O banco holandês ABN Amro registou uma queda de 32% dos lucros no quarto trimestre de 2015. O banco justifica a queda com o aumento dos encargos regulatórios.
ABN Amro regista queda dos lucros no quarto trimestre de 2015
Bloomberg
André Vinagre 17 de fevereiro de 2016 às 10:08

Os lucros do ABN Amro caíram 32% no quarto trimestre do ano comparativamente com o mesmo período do ano anterior, revela o banco esta quarta-feira, 17 de Fevereiro, através de um comunicado publicado no seu site.

 

Também as receitas do banco caíram dos 400 milhões de euros, registados no quarto trimestre de 2014, para os 272 milhões de euros. A Bloomberg acrescenta que estes resultados ficam abaixo do esperado pelos analistas, que previam receitas na ordem dos 320 milhões de euros.

 

Os custos regulatórios aumentaram para os 220 milhões de euros, quando há um ano o banco registou 91 milhões de euros em encargos regulatórios.

 

"Fomos confrontados com um alto nível de investimento e um aumento das taxas regulatórias em 2015", justificou Gerrit Zalm, CEO do banco holandês, que prevê que estas taxas aumentem em 2016.

 

Ainda assim, Gerrit Zalm refere que "2015 foi um bom ano para o banco". "Trabalhámos muito para criar valor a longo-prazo para as partes interessadas", acrescentou.

 

A Bloomberg diz que a instabilidade no mercado pode fazer com que o ABN Amro venda uma maior participação do banco durante este ano. O Governo holandês, que resgatou o banco durante a crise financeira, vendeu 23% do ABN Amro numa oferta pública inicial em Novembro, conseguindo 3,3 mil milhões de euros. O banco vendeu 188 milhões de acções a 17,75 euros cada. Após o resgate do Governo holandês, o ABN Amro deixou de ser um dos grandes bancos a nível global e passou a focar-se mais no mercado holandês.




Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI