A carregar o vídeo ...
Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Sabadell tem maior queda em bolsa em três anos após prejuízo inesperado

Os títulos do Sabadell já perderam 12,31%, atingindo um mínimo de 25 de setembro do ano passado.

Reuters
Negócios jng@negocios.pt 31 de Janeiro de 2020 às 13:45
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

O Banco de Sabadell registou a maior quebra em bolsa desde 2017 depois de ter reportado prejuízos maiores do que o esperado.

O banco apresentou uma perda de 15 milhões de euros no quarto trimestre de 2019, um número mais elevado do que qualquer previsão dos analistas. A pesar nas contas da instituição estiveram as provisões feitas para fazer face aos créditos de malparado, que duplicaram, e o desempenho da unidade britânica TSB. 

"O quarto trimestre do TSB ficou significativamente abaixo das nossas expectativas, dadas as receitas abaixo do esperado e as provisões mais elevadas", notam os analistas do CaixabankBPI, numa nota aos investidores a que o Negócios teve acesso. No sentido oposto, as "provisões ficaram significativamente acima das expectativas".

De acordo com o banco, o aumento na quantia de provisões justifica-se tendo em conta os portefólios de imobiliário que perderam valor durante a crise financeira. Uma década após uma bolha no mercado imobiliário ter rebentado em Espanha, os bancos ainda sofrem mazelas.

Em dezembro passado, o banco vendeu um portefólio imobiliário avaliado em 3,4 mil milhões à Cerberus Capital, o que teve um impacto direto positivo no balanço mas espoletou a necessidade de aumentar as provisões.

À parte do referido, "a guidance em termos de CET1 (rácio de capital que mede a robustez das contas do banco) ficou também aquém das expectativas, considerando que não houve alterações à política de remuneração dos acionistas". Por fim, "o abrandamento na redução de NPAs (non-performing assets) e a deterioração da cobertura também levantam algumas preocupações".

Os títulos do Sabadell já perderam 12,31% para os 82,94 cêntimos, atingindo um mínimo de 25 de setembro do ano passado. Os preços já não caiam tão acentuadamente há três anos.

Ver comentários
Saber mais Banco de Sabadell Sabadell TSB economia negócios e finanças economia (geral) macroeconomia Informação sobre empresas
Outras Notícias