Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Schaeuble "não tem receios em torno do Deutsche Bank"

Nos últimos dias, acentuaram-se as preocupações dos investidores em torno da capacidade de o Deutsche Bank cumprir com as suas obrigações. As acções do banco alemão e do sector afundam.

A carregar o vídeo ...
CEO Cryan Allays Fears of 'Rock Solid' Deutsche Bank
Raquel Godinho rgodinho@negocios.pt 09 de Fevereiro de 2016 às 15:19
  • Assine já 1€/1 mês
  • 9
  • ...

O ministro das Finanças alemão afirmou, esta terça-feira, que não está preocupado com o Deutsche Bank, na sequência dos receios dos investidores em torno do capital do maior banco alemão. Contudo, Wolfgang Schaeuble não quis acrescentar nenhuma informação sobre este tema.


"Não, não tenho receios em torno do Deutsche Bank", disse Schaeuble à Bloomberg TV, em Paris, após um encontro com o ministro das Finanças francês, esta terça-feira. Contudo, não quis dizer mais nada.


O banco já veio tranquilizar os investidores através de um comunicado, onde garantiu que tem mais do que meios suficientes para pagar os cupões das suas obrigações com maior risco, tanto este ano como em 2017.


Além disso, o co-presidente executivo do banco, John Cryan, enviou uma declaração aos colaboradores onde realçou que a instituição é uma "rocha sólida", tem uma situação de capital "forte" e "tirou vantagem desta força para reassegurar ao mercado a nossa capacidade e compromisso para pagar cupões aos investidores".

O comunicado do Deutsche Bank surge em resposta às preocupações demonstradas por Simon Adamson, analista do CreditSights, quanto à capacidade do banco para pagar os cupões das obrigações de capital contigente (conhecidas por CoCo) em 2017, se apresentar resultados operacionais decepcionantes ou os custos judiciais forem superiores ao esperado. O banco alemão tem 1,75 mil milhões de euros emitidos em obrigações CoCo. Os títulos estão a transaccionar abaixo dos 75 cêntimos de euro, após uma queda de 19% este ano para mínimos. As obrigações CoCo podem ser convertidas em acções caso o emitente enfrente problemas de capital.


O banco tem tentado aumentar a almofada de capital e a rentabilidade através do corte de custos e da eliminação de centenas de postos de trabalho. "Cryan fará tudo o que ao seu alcance para tentar evitar" um aumento de capital, afirmou à Bloomberg Christopher Wheeler.

O analista da Atlantic Equities acrescentou ainda que "é realmente uma questão de quão mais litigância eles terão que lidar e se podem ou não começar a gerar alguns resultados no banco de investimento". A turbulência nos mercados financeiros tem dificultado a tarefa dos bancos de investimento de melhorarem as suas receitas.


Os receios em torno da capacidade do banco cumprir as suas obrigações têm ditado fortes perdas às acções. Esta terça-feira, o Deutsche Bank cede 4,49% para os 13,20 euros, depois de ter descido mais de 9%, na última segunda-feira. Desde o início do ano, o banco acumula uma desvalorização de cerca de 40%.


O que são as obrigações CoCo e como funcionam
A carregar o vídeo ...
Tom Keene da Bloomberg e Mohamed El-Erian, da Allianz, analisam o papel das obrigações de capital contingente, conhecidas por CoCo, que estão a gerar receios nos bancos europeus, sobretudo o Deutsche Bank.



Ver comentários
Saber mais Wolfgang Schaeuble Deutsche Bank capital dívida obrigações John Cryan
Outras Notícias