Comércio AHRESP acusa banca de dificultar crédito à restauração

AHRESP acusa banca de dificultar crédito à restauração

A Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP) diz que os bancos estão a exigir às microempresas valores de spread mais elevados do que os definidos pelo Governo para o acesso às linhas de crédito.
A carregar o vídeo ...
Ana Sanlez Rosário Lira 23 de maio de 2020 às 21:00

Os bancos estarão a colocar entraves às microempresas do setor da restauração que querem aceder às linhas de crédito criadas na sequência da pandemia. A acusação foi feita por Ana Jacinto, secretária-geral da AHRESP, na Conversa Capital, espaço de entrevista conjunto do Negócios e Antena 1.


Segundo a porta-voz da associação que representa os restaurantes, os bancos estão a dar preferência a empresas "mais robustas". Às microempresas, os bancos impõem valores de spread mais elevados do que os definidos pelo Governo e exigem "garantias bancárias, patrimoniais e pessoais", que o Executivo já disse não serem devidas.


A banca está ainda a "extravasar todos os prazos de resposta", acrescenta Ana Jacinto. A AHRESP criou uma plataforma para monitorizar o andamento dos processos junto da banca e tem recebido relatos "extraordinário", revela a porta-voz da associação. Segundo Ana Jacinto, "a maior parte das empresas" do setor "não foram financiadas".


A responsável adianta também que associação escreveu a todos os bancos, reportando a situação, e que apenas obteve resposta de um, que disse à AHRESP estar a agir no cumprimento das regras.


A associação fez chegar, entretanto, a mesma queixa sobre a atitude dos bancos ao primeiro-ministro e ao presidente da República.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI