Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

EDP Brasil vende Fafen Energia por 26 milhões de euros (act)

A EDP Brasil vendeu a sua posição de 80% na termoeléctrica Fafen Energia à parceira Petrobrás que passa a deter 100% do capital daquela companhia. O acordo de venda hoje assinado implica um pagamento de 96 milhões de reais (26 milhões de euros) e tem impa

Bárbara Leite 17 de Dezembro de 2004 às 14:59
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

A EDP Brasil vendeu a sua posição de 80% na termoeléctrica Fafen Energia à parceira Petrobrás que passa a deter 100% do capital daquela companhia. O acordo de venda hoje assinado implica um pagamento de 96 milhões de reais (26 milhões de euros) e tem impacto negativo de sete milhões de reais (2 milhões de euros) nas contas da subsidiária, anuncia a eléctrica em comunicado.

Com esta operação, a EDP Brasil deixa de estar presente no segmento termoeléctrico no Brasil, que ultimamente muitas «dores de cabeça» devido às dificuldades em rentabilizar as operações, por falta de fornecimento de gás da parceira Petrobrás que não tem conseguido autorizações ambientais para proceder a esse fornecimento.

Em comunicado, a EDP explica que «no processo de decisão inicial de investimento neste projecto, a EDP Brasil previa desenvolver um programa de maior amplitude, que contemplava a implementação de diversos projectos termoeléctricos ao abrigo das regras do Programa Prioritário Termoeléctrico (PPT) do Governo brasileiro. No entanto, o desenvolvimento das centrais termoeléctricas adicionais foi suspenso, principalmente devido ao atraso na definição da regulação a ser aplicada e da consequente percepção de maior risco relacionado aos investimentos em centrais termoeléctricas no Brasil».

Assim, «Fafen passou a ser um activo não estratégico para o Grupo EDP, uma vez que seria a única central termoeléctrica da EDP Brasil, com reduzida capacidade de geração de energia e localizada fora do mercado de actuação das distribuidoras do grupo».

Impacto negativo de 2 milhões de euros

O total do investimento realizado pela EDP Brasil, líquido dos resultados acumulados até ao momento, ascende a 242 milhões de reais (66,7 milhões de euros). Em Dezembro de 2003, «a EDP Brasil contabilizou a imparidade deste investimento no montante de 139 milhões de reais (38,3 milhões de euros), devido à improbabilidade da Fafen vender energia a preços equivalentes ao valor normativo para as centrais termoeléctricas».

Desta forma, o impacto desta operação nas contas da EDP Brasil em 2004 deverá ser de sete milhões de reais (2 milhões de euros) negativos, acrescenta a mesma fonte.

Este projecto de cogeração, que teve início em 2001, produz 42 toneladas/hora de vapor e 133 Megawatts de energia eléctrica, dos quais 22 megawatts e a totalidade do vapor produzido destinam-se ao consumo da fábrica de fertilizantes nitrogenados, controlada pela Petrobras e localizada no Pólo Petroquímico de Camaçari, no Estado da Bahia.

Recursos para Peixe Angical e geração de caixa

O valor da venda acordado entre as partes celebrantes, referente à participação de 80% na Fafen, 96 milhões reais (26 milhões de euros), sendo que o pagamento de 50% deste valor será efectuado em 30 dias e o remanescente liquidado em duas parcelas anuais corrigidas pelo IGPM (Índice Geral de Preços do Mercado), informa a EDP.

Os recursos obtidos com a venda serão utilizados para reforçar a tesouraria da empresa para dar «continuidade do desenvolvimento do Projecto Hidroeléctrico de Peixe Angical».

Este projecto esteve suspenso em 2002 por falta de financiamento que surgiu mais tarde do Banco Nacional de Desenvolvimento Económico e Social (BNDES) no valor de 670 milhões de reais (185 milhões de euros), cerca de 40% do total previsto de 1,4 mil milhões de reais (385 milhões de euros).

Também a entrada do novo sócio Furnas da Electrobrás com 40% do projecto em substituição do grupo rede impulsionou a retoma das obras que já estão a 50% do previsto. No ano de cruzeiro, 2007, a facturação líquida prevista é de 310,9 milhões de reais (86 milhões de euros) e a bruta de 324,4 milhões de reais (89 milhões de euros), como tinha noticiado o Jornal de Negócios.

*Correspondente em São Paulo

Ver comentários
Outras Notícias