Empresas Regulador do sector com 11,5 milhões anuais para apoiar eficiência energética

Regulador do sector com 11,5 milhões anuais para apoiar eficiência energética

A Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) disponibiliza 11,5 milhões de euros em 2016 e outro tanto em 2017 para as empresas que desenvolvam soluções que promovam a poupança de energia. As candidaturas estão abertas até 15 de Abril.
Regulador do sector com 11,5 milhões anuais para apoiar eficiência energética
Bruno Simões 17 de fevereiro de 2016 às 13:33

As empresas do sector energético, associações de defesa do consumidor, universidades ou associações municipais ou empresariais podem candidatar-se a uma verba de 23 milhões de euros para desenvolver soluções que aumentem a poupança de energia. O Plano de Promoção da Eficiência no Consumo de Energia Eléctrica para os anos de 2017 e 2018 foi lançado esta terça-feira, 16 de Feveiro, pelo secretário de Estado da Energia, Jorge Seguro Sanches, e as candidaturas estão abertas até 15 de Abril.

 

As candidaturas estão abertas a "comerciantes de energia eléctrica, operadores das redes de transporte e distribuição de energia, associações que promovam a defesa do interesse dos consumidores, associações municipais e empresariais, agências de energia, instituições de ensino superior e centros de investigação", informa o Governo.

 

As medidas serão dirigidas, na sua maioria, aos sectores da indústria e da agricultura "pelo seu peso estratégico na redução de custos das empresas, especialmente as de pequena e média dimensão (PME)", mas também está previsto que cheguem ao mercado residencial. Os interessados poderão apresentar medidas com efeitos visíveis (tangíveis), "como a instalação de equipamentos de maior eficiência energética", ou medidas destinadas a informar e sensibilizar os consumidores para a eficiência energética" (intangíveis). Estas últimas terão reservada a fatia mais pequena do orçamento.

 

Na edição anterior deste plano, que é coordenado pela ERSE, nos anos de 2013 e 2014, foram igualmente disponibilizados 23 milhões de euros. Nessa edição, foram apresentadas 207 medidas por 65 promotores. Foram aprovadas 70 medidas, na sua maioria provenientes de agências de energia e comercializadores de energia.

 

Em declarações publicadas no portal do Governo, lê-se que o objectivo com o lançamento deste plano é "aumentar os ganhos de eficiência energética, para além de ampliar os benefícios ambientais, tornando as empresas mais competitivas", o que se vai traduzir na "criação de emprego" e "crescimento económico".


Notícia actualizada às 18:45 para esclarecer que a verba global disponível é de 23 milhões de euros (11,5 milhões em cada ano).




pub

Marketing Automation certified by E-GOI