Empresas Nestlé aposta em chocolate de cor rubi após criar sucesso viral

Nestlé aposta em chocolate de cor rubi após criar sucesso viral

A Nestlé está a expandir a sua linha de chocolates de cor rubi um ano depois de o Kitkat cor-de-rosa ter tido um sucesso viral na Ásia.
Nestlé aposta em chocolate de cor rubi após criar sucesso viral
D.R.
Bloomberg 22 de março de 2019 às 20:30

Numa altura em que o primeiro novo tipo de chocolate em 80 anos celebra o seu primeiro aniversário, a Nestlé lança no Japão um novo tipo de Kitkat rubi (cor vermelha, se bem que este Kitkat tenha uma cor mais rosada) que contém arandos secos e nozes. Os consumidores também podem partilhar ideias para usar o chocolate em rubychocolate.com, um novo site criado pelo inventor da variedade rubi e pela maior processadora de cacau, Barry Callebaut.

 

O chocolate rubi chegou ao mercado quando a Nestlé lançou sua versão Kitkat no Japão no ano passado. Embora a distribuição tenha sido inicialmente limitada, o burburinho criado em torno deste chocolate com um tom naturalmente cor-de-rosa e sabor frutado - o quarto tipo de chocolate, além do de leite, negro e branco - ajudou-o a atingir 26 mercados atualmente, explicou Cedric Lacroix, diretor administrativo da unidade de confeitaria da Nestlé no Japão.

 

"No que diz respeito a comida e, em particular, ao chocolate, as tendências costumavam ser criadas na Europa Ocidental e na América do Norte, mas hoje as tendências são criadas na Ásia, por exemplo, no Japão", disse Lacroix. "Os consumidores asiáticos estão extremamente abertos a novidades e são muito astutos com as redes sociais".

 

Sucesso social

 

Foram exatamente as redes sociais que ajudaram a espalhar a popularidade do chocolate rubi em todo o mundo. Jovens asiáticos que usam intensamente o Instagram, na sua maioria mulheres, partilharam diversas vezes os seus momentos cor-de-rosa, atraindo novas ondas de consumidores interessados em experimentar o novo tipo de chocolate. Desde o lançamento, essa nova variedade de chocolate teve mais de 120 milhões de resultados de pesquisa no Google.

 

"O valor do burburinho que gerámos desde o lançamento foi impressionante e motivou-nos a lançar e ampliar a distribuição", referiu Lacroix, em entrevista por telefone, de Tóquio: "O passa-palavra que foi criado superou qualquer tipo de publicidade paga nos media em que poderíamos ter investido".

 

Ainda assim, estabelecer o chocolate rubi pode exigir um pouco mais de trabalho do que anunciá-lo nas redes sociais. A Barry Callebaut ainda não está a comercializar o produto nos EUA, o maior mercado de chocolate do mundo, porque está ainda no processo de obtenção da aprovação da Administração de Alimentos e Medicamentos dos EUA (FDA, na sigla em inglês).

 

Noutros lugares, a Barry Callebaut espera aproveitar o burburinho na internet com o seu novo website, cujo conteúdo é criado pelos consumidores. Um algoritmo examinará plataformas de rede social em busca de referências ao chocolate rubi e reuni-las-á no site, explicou Bas Smit, vice-presidente global de marketing da empresa com sede em Zurique, a maior fabricante de chocolate a granel do mundo.

 

Essa plataforma também permitirá uma troca de ideias sobre quais os produtos que poderão ser feitos com o uso de chocolate rubi e também será possível fazer perguntas aos consumidores, como, por exemplo, se eles estariam interessados num biscoito Oreo de chocolate rubi ou num chocolate Galaxy cor-de-rosa, disse.

 

"Dois dias depois de lançar, sabemos se vai ser um sucesso ou um fracasso", disse Lacroix. "Num período de 48 horas sabe-se se o produto será um sucesso mundial ou um novo produto comum".

 

(Texto original: Nestle Boosts Ruby Chocolate Range After Driving Viral Sensation)




pub

Marketing Automation certified by E-GOI