Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Sonae Sierra regista perdas de 160 milhões em 2009

A Sonae Sierra registou prejuízos de 159,9 milhões de euros no ano passado, melhorando o resultado em 14% já que em 2008 teve perdas de 185,5 milhões de euros, anunciou a empresa em comunicado à CMVM.

Carla Pedro cpedro@negocios.pt 12 de Março de 2010 às 20:34
  • Partilhar artigo
  • ...
A Sonae Sierra registou prejuízos de 159,9 milhões de euros no ano passado, melhorando o resultado em 14% já que em 2008 teve perdas de 185,5 milhões de euros, anunciou a empresa em comunicado à CMVM.

Segundo a empresa liderada por Álvaro Portela, o resultado líquido de 2009 decorreu do resultado indirecto, “que foi afectado negativamente pelos sucessivos aumentos das taxas de capitalização do mercado (yields) na Europa. Este facto deve-se ao clima negativo nos mercados imobiliários da maioria dos países desenvolvidos em que a empresa opera o que implicou um ajustamento em alta das taxas de capitalização aplicadas nas avaliações efectuadas nos activos imobiliários desses países, aumento esse que equivale a uma redução do valor dos activos correspondentes”.

“Nos últimos meses de 2009 começámos a observar uma redução no ritmo de aumento das yields e simultaneamente verificaram-se melhorias operacionais, sobretudo no portfolio português e alemão, no entanto ainda insuficientes para compensar o efeito das yields”, salienta a empresa.

Activos sob gestão com valor superior a 2008

“Estes factos dão-nos razão para acreditar que 2010 será, apesar de desafiante, compensador, e que iremos regressar aos resultados positivos durante este período”, diz Álvaro Portela, acrescentando que, no final do ano passado, o valor de mercado dos activos sob gestão era de 6,34 mil milhões de euros, “um aumento de 174 milhões de euros”.

Nos 12 meses em análise, o resultado directo da Sonae Sierra atingiu os 76,8 milhões de euros, um crescimento de 20% face ao ano precedente. Isto, segundo a empresa, devido à combinação de três factores: o crescimento do portfolio, a redução de custos implementada em 2009 e a redução das taxas de juro.

Quanto à margem operacional líquida da empresa, esta atingiu os 180,3 milhões de euros em 2009, um aumento de 6% em relação ao mesmo período do ano passado.

A Sonae Sierra, tal como quase todos os agentes económicos, não escapou aos efeitos da crise financeira internacional que se iniciou em 2008 e cujos principais efeitos se sentiram em 2009, sublinhou o CEO da empresa. “No entanto, graças à qualidade do nosso portfolio e à diversidade geográfica das nossas operações, conseguimos continuar a nossa expansão internacional com a inauguração de dois novos centros comerciais – Manaura Shopping no Brasil e o Loop5 na Alemanha”, afirmou Álvaro Portela.

“Adicionalmente, concluímos com sucesso a expansão do GuimarãeShopping e a renovação do Centro Colombo e do AlbufeiraShopping, todos em Portugal. Em Itália concluímos também a renovação do Valecentre em Veneza”, adiantou o mesmo responsável.

À espera de lucros em 2010

Relativamente aos objectivos para 2010, Álvaro Portela disse que estes passam por prosseguir o crescimento sustentado da empresa. “Sendo difícil determinar quando é que a crise será definitivamente ultrapassada, acreditamos que 2010 será um ano do início da recuperação da economia mundial e o regresso da Sonae Sierra a um resultado líquido positivo”, referiu.

“Prosseguiremos o desenvolvimento da nossa carteira de projectos, embora a um ritmo ajustado à evolução da situação nos mercados, sem perder de vista o permanente estudo de novas oportunidades de negócio nos mercados em que a empresa marca actualmente presença ou mesmo em novos mercados. Adicionalmente, continuaremos a crescer na nossa actividade de prestação de serviços a terceiros nas áreas de ‘development’, ‘asset management’ e ‘property management’”, concluiu.


Ver comentários
Outras Notícias