Empresas Vendas do Intermarché aumentam 6,2% em 2018 para 2,03 mil milhões

Vendas do Intermarché aumentam 6,2% em 2018 para 2,03 mil milhões

As vendas do Intermarché aumentaram 6,2% no ano passado, face a 2017, para 2,03 mil milhões de euros, anunciou hoje o grupo os Mosqueteiros, que prevê a abertura de "mais oito lojas" este ano.
Vendas do Intermarché aumentam 6,2% em 2018 para 2,03 mil milhões
Lusa 19 de agosto de 2019 às 12:21

Em comunicado, Os Mosqueteiros, que contam com 320 pontos de venda das insígnias Intermarché, Bricomarché e centros auto Roady em Portugal, refere que as vendas do grupo subiram no ano passado 10% para 2,2 mil milhões de euros.

 

"Os aumentos do volume de combustíveis, a par das vendas dos supermercados, acabaram por ser determinantes para o aumento do volume de negócios verificado em 2018", justifica o grupo, que acrescenta que no final do ano passado a cadeia contava com 249 pontos de venda.

 

"Para este número contribuíram as aberturas de novos pontos de venda em distritos cuja oferta era diminuta para a necessidade dos consumidores, bem como a aproximação da insígnia aos centros das grandes malhas urbanas", refere.

 

Para este ano, a cadeia Intermarché apresenta um posicionamento "mais focado no preço", aponta o grupo.

 

"Esta missão é concretizada através da qualidade a que está hoje completamente materializada a nossa oferta ao consumidor", afirma Martinho Lopes, administrador do Intermarché, que acrescenta que a estratégia de crescimento "está baseado na abertura de lojas de raiz".

 

Em 2019, "apontamos para mais oito lojas, mas mantemo-nos atentos a todas as oportunidades que possam contribuir para ampliar o parque de lojas", acrescentou o administrador, salientando que o investimento de 200 mil euros necessário para abrir um Intermaché "é bastante inferior" ao que se poderia imaginar quando se olha para um dos supermercados da insígnia.

 

A retalhista refere ainda que conta com 170 produtores portugueses que apoiam o abastecimento das lojas, "fornecendo mais de 300 produtos utilizando para isso uma área de produção superior a 18 mil hectares".

 

Por sua vez, o volume de negócios da insígnia Bricomarché atingiu 113,7 milhões de euros no mercado português, com a empresa a afirmar que a subida foi a "dois dígitos".

 

Esta cadeia especializada em bricolagem tem 40 lojas em Portugal, mas está prevista a abertura de "mais 15" até 2021. O investimento numa loja Bricomarcé ronda entre os 105 mil e os 200 mil euros, em função do formato.

 

"Em 2018, a qualidade dos nossos produtos e preços competitivos resultou num crescimento extraordinário do Bricomarché", afirma Sérgio Ovelheiro, administrador da insígnia, citado em comunicado.

 

"Em 2019, o desafio é encontrar portugueses motivados para darem corpo ao nosso plano de expansão e partilharem este sucesso connosco", rematou.

 

Relativamente à Roady, esta registou um volume de negócios de 37,5 milhões de euros, "cerca de um ponto percentual acima do valor alcançado no ano anterior".

 

Com um total de 32 lojas, os centros auto Roady "querem igualmente crescer em 2019, com o apoio de um plano que prevê a abertura de duas novas lojas", revela o grupo.

 

"Esta é a única rede de centros auto em Portugal dirigida por empresários independentes, pelo que as características do modelo de negócio de Roady, aliadas à boa 'performance' financeira do setor e da insígnia fazem deste negócio uma excelente oportunidade de investimento", salienta, por sua vez, Eduardo Santos, administrador Roady em Portugal, também citado no comunicado.

 

O investimento necessário para pertencer à rede de centros auto Roady é de 75 mil euros.

 

Em Portugal existem 249 lojas Intermarché, 40 Bricomarché e 31 Roady, num total de mais de 14 mil colaboradores.




Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI