Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Combustíveis vão descer após forte subida no arranque do ano

Há margem para uma redução de 1 cêntimo no preço da gasolina e de mais de 2 cêntimos no gasóleo.

Nuno Carregueiro nc@negocios.pt 17 de Janeiro de 2020 às 13:01
  • Assine já 1€/1 mês
  • 7
  • ...

Depois das fortes subidas do início do ano, devido ao aumento da taxa do carbono e incorporação da taxa dos biocombustíveis, agora há boas notícias para quem tem de abastecer o automóvel. Os combustíveis deverão descer na próxima semana e a dimensão das quedas pode justificar ficar à espera por segunda-feira se tiver de ir ao posto de abastecimento atestar o depósito.

 

De acordo com os cálculos do Negócios, tendo em conta os preços médios dos combustíveis cotados e a variação do euro, o preço da gasolina deverá registar uma descida em redor de 1 cêntimo por litro a partir de segunda-feira. No caso do gasóleo há margem para descidas mais substanciais, que podem até ser superiores a 2 cêntimos por litro.

 

Tendo em conta os preços médios praticados esta semana em Portugal, a gasolina simples poderá baixar para 1,535 euros por litro, enquanto o gasóleo poderá baixar para 1,42 euros por litro.

 

Este alívio na fatura com os combustíveis não será contudo suficiente para compensar os fortes aumentos registados no início do ano, quando as gasolineiras aumentaram os combustíveis para refletir a taxa de carbono mais elevada e o aumento da incorporação de biocombustíveis.   

  

Os dados da Direção Geral de Energia e Geologia (DGEG) publicados na semana passada davam conta que o gasóleo tinha aumentado 7 cêntimos e a gasolina 6,4 cêntimos nos primeiros dias de 2020. Estes valores foram agora revistos em baixa, com a DGEG a referir apenas que "os preços médios do dia 6 de janeiro de 2020 foram recalculados", sem adiantar a razão. Em vez de 7 cêntimos, os aumentos que resultaram das novas taxas e impostos foram de cerca de 5 cêntimos por cada litro de combustível.

 



A evolução dos preços dos combustíveis é calculada pelo Negócios tendo por base a evolução dos derivados do petróleo (gasóleo e gasolina) e do euro. Ainda assim, a evolução dos custos dependerá de cada posto de abastecimento, da marca e da zona onde se encontra.

Os cálculos do Negócios têm por base contratos diferentes dos seguidos pelas petrolíferas (ainda que a evolução costume ser semelhante), sendo que os dados disponíveis para o Negócios só estão disponíveis até quinta-feira (faltando um dia de negociação).

 

Ver comentários
Saber mais combustíveis gasóleo gasolina
Mais lidas
Outras Notícias