Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Gestora britânica de residências universitárias quer entrar em Portugal em 2021

A Amro já está presente em quatro cidades espanholas e quer expandir para outras quatro nos próximos anos. Lisboa e Porto também estão nos planos.

Alexandre Azevedo
Ana Batalha Oliveira anabatalha@negocios.pt 07 de Outubro de 2020 às 15:47
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

A promotora e gestora britânica de residências universitárias Amro quer entrar no mercado português no próximo ano, com a disponibilização de 500 camas entre as cidades de Lisboa e do Porto. O investimento, confirmado ao site espanhol Eje Prime esta quarta-feira, está alinhado com os objetivos da empresa de ampliar a carteira em território ibérico.

Pablo García-Morales, diretor de investimentos da empresa, afirmou ao site que a pandemia do novo coronavírus não é impedimento para o avanço do negócio e que a empresa "continua interessada em ampliar a carteira", expandindo-se para cidades como Barcelona, Madrid, Valência e Pamplona em Espanha, e Lisboa e Porto em Portugal.

A empresa conta atualmente com 1.100 quartos entre as quatro cidades onde já está presente - Granada, Valência, Málaga e Sevilha -, mas o objetivo será atingir as 2.600 camas em Espanha até ao fim do próximo ano. Juntam-se também as 500 previstas para as cidades portuguesas.

Não são conhecidos os valores do investimento para Portugal, mas a empresa afirma que só para a construção das quatro primeiras residências em Espanha foram canalizados 70,1 milhões de euros.

Além das residências de universitários, a Amro está a estudar a possibilidade de entrar no mercado do arrendamento residencial, uma vez que "já temos experiência neste tipo de ativos no Reino Unido e seria só replicar o mesmo modelo em Espanha e Portugal, afirmou García-Morales.

Ver comentários
Saber mais Porto Portugal Amro Lisboa Pablo García-Morales Valência Espanha economia negócios e finanças transportes negócios (geral) economia (geral)
Mais lidas
Outras Notícias