Indústria Akzo Nobel volta a rejeitar oferta de 22,4 mil milhões

Akzo Nobel volta a rejeitar oferta de 22,4 mil milhões

A PPG melhorou a proposta de compra, oferecendo mais 1,5 mil milhões de euros. Mas nem assim a Akzo Nobel ficou convencida: considera que a oferta é baixa e não interessa aos seus accionistas.
Akzo Nobel volta a rejeitar oferta de 22,4 mil milhões
Reuters
Sara Antunes 22 de março de 2017 às 10:46

A holandesa Akzo Nobel já tinha recusado uma proposta de 20,9 mil milhões de euros apresentada pela americana PPG, que decidiu rever em alta a oferta para 22,4 mil milhões de euros. São mais 1,5 mil milhões de euros, ou uma melhoria de 7%. Mas nem assim a Akzo se convenceu.

"A proposta não falha apenas em reflectir o actual e futuro valor da Akzo Nobel, como também negligencia a assunção de incertezas significativas e dos riscos para os accionistas" e outros interessados, afirma a empresa num comunicado emitido esta quarta-feira, 22 de Março.

A Akzo realça que a proposta revista "representa um valor de 88,72 euros (ajustado do dividendo final)", que consiste em 56,22 euros em dinheiro e 0,331 acções da PPG, por cada título da Akzo. E é este preço que a empresa considera que não reflecte o seu valor.

 

"Esta proposta falha significativamente no reconhecimento de valor da Akzo Nobel. O nosso conselho de administração não acredita que [a operação] seja no melhor interesse das partes interessadas, incluindo dos nossos accionistas, clientes e empregados. É por isso que rejeitámos unanimemente" a oferta, realça o presidente executivo da Akzo, Ton Büchner (na foto), no comunicado.

As acções da Akzo descem 3,12% para 74,21 euros, acumulando, ainda assim, um ganho de 25,31% desde o início do ano.




Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI