Indústria General Electric dispara 18% após vender unidade de biofarmácia para reduzir dívida  

General Electric dispara 18% após vender unidade de biofarmácia para reduzir dívida  

A venda da GE BioPharma à Danaher "mostra que estamos a executar a nossa estratégia", disse o CEO Larry Culp.
General Electric dispara 18% após vender unidade de biofarmácia para reduzir dívida   
Bloomberg
Nuno Carregueiro 25 de fevereiro de 2019 às 14:05

A General Electric deu mais um passo para deixar de ser o conglomerado que no passado garantiu à companhia industrial norte-americana o estatuto de cotada mais valiosa do mundo.

 

A empresa liderada por Larry Culp chegou a acordo para vender a GE BioPharma à Danaher por 21,4 mil milhões de dólares. Um negócio que está a ser muito bem recebido no mercado, já que as ações da general Electric estão a disparar 18% na pré-abertura de Wall Street.

 

A General Electric recebe 21 mil milhões de dólares em dinheiro com a venda da unidade de biofarmácia que, no ano passado, gerou 3 mil milhões de dólares em receitas. Uma operação que se insere no plano de reestruturação da General Electric, que passa pela venda de ativos para reduzir o volume de dívida que atingiu níveis preocupantes e fez soar os alarmes dos investidores.

 

A General Electric está num processo de desmantelar o poderoso conglomerado industrial que foi no passado. Esta venda representa um "marco estratégico relevante" no plano de reestruturação, disse o CEO da empresa, que curiosamente era o líder da BioPharma antes de assumir a liderança executiva da General Electric.

 

Com a venda da BioPharma, a General Electric deixou cair o plano para fazer o "spin off" e colocar em bolsa a unidade de cuidados de saúde. E com este negócio, fica ainda com ativos avaliados em cerca de 17 mil milhões de dólares.

 

A venda da BioPharma à Danaher "mostra que estamos a executar a nossa estratégia, tomando medidas deliberadas para reduzir a alavancagem e reforçar o nosso balanço", acrescentou Larry Culp, que assumiu a liderança da General Electric em outubro e tem o seu salário fortemente ligado ao desempenho das ações da cotada.

 

As ações reagiram de imediato em alta e já estiveram a valorizar 18% no mercado que funciona antes da abertura da sessão regular em Wall Street. Na Danaher o impacto também está a ser positivo, com as ações a dispararem mais de 5%.

 

Antes desta forte subida, as ações da General Electric acumulavam já uma valorização de 34% este ano. Em 2018 tinham afundado 56% e no ano anterior já tinham recuado 45%.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI