Media Ex-presidente da ERC e Universidade da Aveiro preparam observatório de fake news

Ex-presidente da ERC e Universidade da Aveiro preparam observatório de fake news

O jornalista Carlos Magno vai participar num observatório da Universidade de Aveiro que acompanhará os media digitais, incluindo as notícias falsas. O projecto avançará após luz verde da FCT.
Ex-presidente da ERC e Universidade da Aveiro preparam observatório de fake news
Paulo Duarte/Negócios
Tiago Varzim 07 de agosto de 2018 às 18:22
O ex-presidente da ERC, Carlos Magno, e a Universidade de Aveiro estão a preparar um observatório para os media digitais, incluindo a monitorização de notícias falsas (conhecidas por 'fake news') em Portugal.

O projecto está a ser elaborado pelo ex-responsável máximo da Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC), a entidade que regula e supervisiona os órgãos de comunicação social portugueses, e o Centro de Investigação em Média Digitais e Interação (DigiMedia) da Universidade de Aveiro que é coordenado pelo professor Fernando Ramos. 

Actualmente está pendente uma candidatura da Universidade de Aveiro com este projecto na Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), sobre a qual só deverá haver uma decisão no final de Setembro. Só após a sua aprovação é que o observatório poderá avançar. 

Fonte da universidade confirmou ao Negócios a existência deste projecto que terá um carácter abrangente na análise de temas relacionados com os media digitais em Portugal, mas que se focará num dos temas do momento: as 'fake news', expressão popularizada pelo actual presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. 

Ao que o Negócios conseguiu apurar, neste momento já está a ser preparado um relatório sobre a evolução das notícias falsas nos últimos 20 anos. 

Carlos Magno foi membro do Conselho Geral da Universidade de Aveiro de 2009 e 2013, segundo o site da universidade.

Ainda em Junho, a DigiMedia revelou que três dos seus 11 projectos foram aprovados pela FCT.

Em Julho deste ano, a Universidade do Minho apresentou o MILobs, o Observatório sobre Média, Informação e Literacia que visa também, em parte, reflectir sobre o tema das notícias falsas. "Em tempo de desinformação e de fake news, torna-se necessário e urgente apostar na promoção de competências críticas face aos media e às novas redes e plataformas digitais", referia a universidade em comunicado sobre o projecto que é liderado pelos investigadores Manuel Pinto e Sara Pereira. 



pub

Marketing Automation certified by E-GOI