Media Salários dos trabalhadores da Global Media não foram pagos no último dia útil

Salários dos trabalhadores da Global Media não foram pagos no último dia útil

A Global Media não pagou, como "é habitual", os salários no final deste mês, situação que o Sindicato dos Jornalistas classifica como "grave", tendo a Lusa pedido esclarecimentos, mas até ao momento não teve resposta.
Salários dos trabalhadores da Global Media não foram pagos no último dia útil
Cofina Media
Lusa 28 de junho de 2019 às 15:59

Trabalhadores do grupo que detém o Diário de Notícias (DN), Jornal de Notícias (JN), TSF, entre outros meios, tinham avançado esta manhã à Lusa que não tinham recebido o salário no último dia útil do mês (hoje).

 

A Lusa pediu ao início do dia esclarecimentos à Global Media Group (GMG), que também é acionista da agência de notícias, mas até ao momento não obteve resposta.

 

Entretanto, o Sindicato dos Jornalistas (SJ) emitiu um comunicado onde refere que a administração da GMG "tem ignorado os trabalhadores, recusando-se a prestar esclarecimentos", quer à estrutura sindical, quer aos delegados sindicais, "sobre a degradação financeira das empresas de comunicação que detém".

 

Além disso,"e pela primeira vez, os salários de junho não foram pagos no penúltimo/último dia útil do mês (consoante os bancos), como é habitual há anos", refere o SJ.

 

O órgão sindical adianta que "não foi dada qualquer explicação/informação aos funcionários das empresas do grupo, o que revela uma quebra de confiança na relação que deve existir entre a administração e os trabalhadores".

 

Aponta que "esta postura da administração, liderada por Daniel Proença de Carvalho, já não é nova. O SJ e os delegados sindicais de JN, DN, TSF e O Jogo têm vindo a solicitar reuniões com a administração desde o início de janeiro, face às notícias de estar a ser preparada uma reestruturação, que poderia implicar o despedimento de 100 a 200 trabalhadores", mas "nunca obteve resposta".

 

Simultaneamente, "foram pedidas reuniões na sequência do agravamento de problemas de tesouraria, que levaram a atrasos no pagamento aos colaboradores, desde novembro passado. Nunca chegou uma resposta", denuncia o sindicato.

 

"Este mês, os trabalhadores do GMG não receberam os seus salários nos dias em que habitualmente recebem. A situação é grave, tem implicações na vida de todos os que trabalham para as empresas do grupo e revela que a situação financeira do GMG está a deteriorar-se", refere.

 

O sindicato acusa a administração liderada por Daniel Proença de Carvalho de "falta de ética ao ignorar quem trabalha no grupo, não respondendo aos 'emails' enviados, nomeadamente um abaixo-assinado de 234 trabalhadores solicitando uma reunião entre a administração e os delegados sindicais de JN, DN, TSF e O Jogo".




pub

Marketing Automation certified by E-GOI