Tecnologias Yahoo vende negócio de internet, mas vai continuar em bolsa

Yahoo vende negócio de internet, mas vai continuar em bolsa

A Verizon fechou a compra do negócio de internet da Yahoo por 4,83 mil milhões de dólares. A empresa continuará cotada em bolsa, mas com um novo nome.
Yahoo vende negócio de internet, mas vai continuar em bolsa
Bloomberg
Rui Barroso 25 de julho de 2016 às 12:44

Os principais negócios de internet da Yahoo foram comprados pela operadora Verizon, por 4,83 mil milhões de dólares (4,4 mil milhões de euros). E serão integrados na AOL.  Mas, apesar da transacção, a Yahoo continuará cotada em bolsa. A empresa liderada por Marissa Mayer continuará com alguns activos, como a participação na Alibaba e na Yahoo Japan, avaliadas em 40 mil milhões de dólares, segundo a Bloomberg.

Apesar de continuar cotada, a Yahoo irá alterar o nome, sendo a nova designação anunciada numa data futura. A empresa, que falhou em manter os seus principais negócios independentes, apresentará também um plano estratégico para os activos que continuará a deter. E irá vender separadamente alguns direitos de propriedade intelectual.

Já para a Verizon a compra permitirá uma nova orientação estratégica. "O negócio é uma mudança clara na estratégia da Verizon. Vão agora tentar monetizar a rede "wireless" de uma nova forma. Em vez de cobrarem custos aos clientes por tráfego, vão começar a cobrar aos anunciantes", disse Craig Moffett, citado pela Bloomerg. O analista da MoffettNathanson acrescentou que "a Verizon espera que a combinação dos conteúdos da Yahoo com a plataforma tecnológica da AOL e a percepção da própria Verizon sobre os dados dos utilizadores possa tornar a publicidade muito mais valiosa".

Apesar de poder marcar uma viragem estratégica da Verizon, a transacção reflecte o falhanço de Marissa Mayer em manter a Yahoo independente. A antiga executiva da Google teve dificuldades em aumentar as receitas e foi pressionada por investidores activistas para vender o negócio central da empresa. Em 2014, foi pressionada a aceitar uma fusão com a AOL. O negócio não avançou e a AOL seria comprada também pela Verizon por 4,4 mil milhões de euros.

Mas, dada a exigência dos investidores e a dificuldade em fazer crescer as receitas da Yahoo, Mayer admitiu em Fevereiro deste ano vender os negócios centrais da empresa. E interessados não faltaram. Além da Verizon, que venceu a corrida, também a AT&T e a Comcast tentaram comprar a Yahoo.

Apesar da venda e da pressão dos últimos anos, Mayer não pretende abandonar a empresa. Numa carta aos funcionários, citada pela Business Insider, a responsável da empresa referiu que "planeia ficar" e que considera "importante ver o próximo capítulo da Yahoo". 




pub

Marketing Automation certified by E-GOI