Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Alicia Koplowitz entra na Cellnex

A empresária espanhola decidiu apostar na cotada de infra-estruturas de telecomunicações e transmissão sem fio que detém interesses em Portugal.

Cellnex
Negócios jng@negocios.pt 03 de Maio de 2020 às 20:23
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

Alicia Koplowitz entrou no capital da empresa espanhola Cellnex, cuja capitalização de mercado ascende a 18.300 milhões de euros, avançou o jornal Expansión, referindo que a operação aconteceu ainda no primeiro trimestre.

 

A aposta da empresária neste grupo de torres de telefonia móvel, actualmente controlado pela família Benetton (através da ConnecT), coincide com a estratégia de crescimento que está a desenvolver através de compras de ativos em vários países, refere a mesma publicação.

 

A Cellenex é a maior empresa europeia de infra-estruturas de telecomunicações e transmissão sem fio, contando com uma carteira de 50.000 ativos repartidos por Espanha, Itália, Holanda, França, Suíça, Reino Unido, Irlanda e Portugal. Está cotada no mercado contínuo da bolsa de valores espanhola e faz parte dos índices seletivos IBEX 35 e EuroStoxx 600.

 

Com a entrada na Cellnex, a empresária secunda outras grandes fortunas que também se posicionaram no setor das telecomunicações, como é o caso de Amâncio Ortega (do grupo Inditex, que detém marcas como a Zara) – que há cerca de um ano comprou 10% da Telxius, a filial de antenas da Telefónica.

 

A Cellnex constitui assim uma das novas apostas da sociedade de investimento de capital variável (sicav) de Alicia Koplowitz no primeiro trimestre deste ano.

 

As telecomunicações e a educação constituem os dois novos setores da estratégia de investimento da sicava de Koplowitz na bolsa espanhola, onde no fecho de março detinha um investimento de 19,6 milhões de euros (mais 22% do que no fecho de 2019).

 

Os acionistas de referência da Cellnex incluem a ConnecT, com uma participação de 29,9% no capital social, bem como CriteriaCaixa, Blackrock, Wellington Management Group e Canada Pension Plan, com participações menores.

 

A Cellnex em Portugal

 

No passado dia 14 de abril, a Nos anunciou um acordo com a Cellnex para vender à empresa espanhola a totalidade da Nos Towering, através da qual detinha cerca de 2.000 torres de telecomunicações, num negócio que pode gerar à empresa portuguesa um encaixe de 550 milhões de euros em seis anos. A Nos vai manter a utilização destas torres, agora controladas pela Cellnex, durante 15 anos.

 

Além da venda das torres, as duas empresas "celebraram um acordo de longa duração que concerne a prestação, por parte da Cellnex, de serviços de 'hosting' da rede ativa da Nos nas infraestruturas passivas adquiridas, pelo período de 15 anos renovável automaticamente por iguais períodos", detalha o comunicado. Este acordo prevê, ainda, "um aumento de perímetro de até 400 'sites' adicionais ao longo dos próximos seis anos".

"Esta operação é um passo importante na consolidação da nossa estratégia, atual e futura, de investimento na expansão, otimização e melhoria da qualidade de serviço de dados e voz móvel, de forma mais eficiente", referiu então Miguel Almeida, CEO da Nos.

A concretização destes acordos ainda está sujeita à luz verde da Autoridade da Concorrência. 

Com esta aquisição, a Cellnex aumentou o investimento total em Portugal para 1.175 milhões de euros, admitindo poder vir a atingir os 1.350 milhões, informou a empresa espanhola em comunicado enviado às redações. Isto depois de, em janeiro deste ano, já ter comprado a participação a totalidade da OMTEL, operador português de torres de telecomunicações da Meo, por 800 milhões de euros.

Ver comentários
Saber mais Alicia Koplowitz Cellnex Nos Towering tecnologias de informação
Mais lidas
Outras Notícias