Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Solução Portela+Alverca vai ser apresentada à comissão técnica

O projeto defendido por Carmona Rodrigues prevê que a Portela seja um "city airport", com metade dos movimentos que tem hoje, passando Alverca a receber os voos de longo curso.

Mariline Alves
Maria João Babo mbabo@negocios.pt | A. Mendonça Pinto 29 de Novembro de 2022 às 18:54

António Carmona Rodrigues, professor auxiliar da Universidade Nova de Lisboa e antigo autarca da capital, defendeu esta terça-feira, na conferência "Novo aeroporto: tempo de decidir", promovida pelo Conselho Económico e Social e pelo jornal Público, a solução Portela+Alverca para o aumento da capacidade aeroportuária, a qual disse que será apresentada "muito em breve à comissão que foi nomeada" para estudar o novo aeroporto.

Uma apresentação, frisou, que será feita "com fundamentação e desenvolvimento" à comissão, que pode incluir novas soluções além das cinco que já estão em cima da mesa.

Na conferência, Carmona Rodrigues assumiu que a solução é "assumidamente um 'Portela+1', que evolua para '1+Portela'", prevendo a manutenção do atual aeroporto de forma a ter um "phasing out" para "limitar problemas como ruído e segurança".

A ideia, explicou, é que Portela venha a ser um "city airport" de pequena dimensão e apostar numa nova localização que é Alverca.


O projeto, disse, prevê que a Portela seja destinada a voos de médio curso, que representarão 25% do total somado a Alverca. "Não queremos ultrapassar o teto anual de 110 mil movimentos na Portela, com 10 mil de reserva, que é cerca de metade do que são hoje os movimentos na Portela".

Já em Alverca, a capacidade poderá ser de 380 mil movimentos por ano, recebendo esta localização um mix de voos de médio e longo curso.

"A ligar os dois prevê-se um comboio automático, um shuttle, com uma estação intermédia em Santa Iria da Azóia", disse.


Carmona Rodrigues assegurou que esta solução ultrapassa os limites mínimos de afastamento que autoridades internacionais recomendam e assegura a melhoria da segurança dos sobrevoados.

O horário de funcionamento semanal, disse, seria das 7h as 23h à semana e aos fins de semana das 9h às 23h.


Com esta solução dual o número de pessoas afetadas pelo ruído desceria para 15.500, sublinhou ainda.

Carmona Rodrigues assegurou ainda que o objetivo é limitar a Portela a 18 a 20 milhões de passageiros mesmo no longo prazo, o que com Alverca permitiria chegar a 70 milhões por ano. O investimento, estimou, seria de 450 milhões.
Ver comentários
Saber mais aviação aeroporto de Lisboa Carmona Rodrigues
Outras Notícias
Publicidade
C•Studio