Transportes STCP reduz prejuízo para 1,8 milhões em 2018

STCP reduz prejuízo para 1,8 milhões em 2018

A empresa de transporte público do Porto reduziu os resultados líquidos negativos em 13,2 milhões de euros face ao ano passado. O EBITDA melhorou 116%.
STCP reduz prejuízo para 1,8 milhões em 2018
Maria João Babo 16 de maio de 2019 às 18:39

A STCP registou em 2018 um resultado líquido negativo de cerca de 1,8 milhões de euros, o que significou um desagravamento de 13,2 milhões de euros (88%) face aos prejuízos de 15 milhões de euros do ano anterior. 

De acordo com as contas consolidadas de 2018, divulgadas esta quinta-feira, a empresa de transporte público do Porto obteve rendimentos operacionais de 55,2 milhões de euros, mais 13% do que em 2017.


Por seu lado, os gastos operacionais foram de 53,2 milhões de euros, uma descida de 12,5% em termos homólogos. Só os gastos com pessoal ascenderam a 32,7 milhões de euros, aumentando cerca de três milhões de euros.


O EBITDA recorrente consolidado foi positivo em 756 mil euros, apresentando uma melhoria face ao ano de 2017 de 2,4 milhões de euros (mais 116%), revela a empresa, acrescentando que os resultados operacionais foram positivos em cerca de 1,9 milhões de euros, subindo 13,8 milhões de euros face a 2017.

Já os resultados financeiros foram negativos em cerca de 3,7 milhões de euros, registando um agravamento face a 2017 de 660 mil euros (22%), devido aos encargos com swap.

A 31 de dezembro de 2018 o capital próprio da STCP era negativo em 339,7 milhões de euros, registando um desagravamento de cerca de 72 milhões de euros (17%). No ano passado verificaram-se dois aumentos de capital no montante global de 74.882.010 euros.

 

Taxa de imobilização da frota aumenta

Na apresentação dos resultados, a empresa realça que o ano passado foi de consolidação da tendência de crescimento da procura iniciada em 2016, apresentando um aumento face ao ano anterior de 1,4% com mais um milhão de passageiros, aproximando-se dos valores registados em 2014 – cerca de 73,4 milhões de passageiros transportados em 2018.

Em relação à oferta realizada a empresa refere que foi efetuado praticamente o mesmo número de veículos km do ano anterior, cerca de 22,4 milhões de veículos km, ou seja, mais 12 mil em relação a 2017.

A empresa diz, contudo, que se registou um aumento significativo da taxa de imobilização da frota quando comparado com 2017, subindo de 10,2% para 11,7%.

"Pese embora se tenha dado início à renovação da frota em 2018, até ao final do ano apenas entraram 40 novos autocarros para um total de 419 que constituem o total da frota da STCP", afirma, explicando que essa renovação só começou em abril e ocorreu de modo faseado. "É expectável que só a partir de 2019 se comece a diminuir a taxa de imobilização", salienta.

Até 31 de dezembro de 2018, saíram da STCP 86 trabalhadores (incluindo saídas por licença sem vencimento), dos quais 59 de pessoal afeto à operação e 25 das áreas oficinais. As entradas na empresa totalizaram 115 trabalhadores (incluindo regressos de licença sem vencimento).




Marketing Automation certified by E-GOI