Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Cotrim de Figueiredo abandona Turismo de Portugal

O presidente do Turismo de Portugal justifica a saída com uma questão de "independência profissional". Em Dezembro tinha garantido que não abandonaria o cargo devido à passagem do Governo para mãos socialistas.

Bruno Simão/Negócios
Wilson Ledo wilsonledo@negocios.pt 11 de Fevereiro de 2016 às 15:45
  • Assine já 1€/1 mês
  • 2
  • ...

O presidente do Turismo de Portugal, João Cotrim de Figueiredo, vai abandonar a instituição. A demissão foi confirmada ao Negócios por fonte oficial do organismo que regula a actividade turística no país. A notícia foi avançada pela revista Sábado esta quinta-feira, 11 de Fevereiro.

Em Dezembro do ano passado, quando questionado sobre uma eventual saída motivada pela alteração das cores políticas no Governo, o gestor ligado ao PSD descartou o cenário. "O meu mandato é de cinco anos. Não é uma questão que se coloca", frisou.

Contactado pelo Negócios, o Ministério da Economia – entidade a que responde o Turismo de Portugal – confirma que foi o próprio João Cotrim de Figueiredo que colocou o lugar à disposição e agradece o seu contributo no cargo. A tutela deve avançar agora com os procedimentos para a escolha do sucessor.

os motivos "Devo preservar a minha independência profissional"

Em comunicado enviado ao Negócios, Cotrim de Figueiredo esclarece que a sua saída é uma decisão tomada "em consciência, numa altura em que o país se pode orgulhar do desempenho do Turismo de Portugal".

 

O gestor reconhece ainda que os resultados alcançados pelo sector se devem, em parte, à "despolitização das decisões técnicas" relativas à organização. E acrescenta: "Tenho consciência de que cumpri com êxito parte da missão que me foi confiada, mas devo preservar a minha independência profissional, bem como a defesa da independência política do sector".

 

"Como gestor profissional, só posso aceitar assumir a responsabilidade por resultados se dispuser da independência de actuação técnica que é essencial ao sucesso de uma actividade tão competitiva e dinâmica como o turismo, independentemente das legítimas orientações políticas emanadas pelo Governo em funções", reage.



Foco no online, surf e tecnologia

João Cotrim de Figueiredo, de 54 anos, assumiu a presidência do Turismo de Portugal em Novembro de 2013, substituindo Frederico Costa. Na altura, foi nomeado pelo então secretário de Estado do Turismo, Adolfo Mesquita Nunes.

No seu mandato no Turismo de Portugal, Cotrim de Figueiredo demarcou-se por mudar o foco da promoção turística para o canal online. A opção acabou por representar um crescimento a dois dígitos no sector.

Surf, festivais de música e visitas de jornalistas estrangeiros foram pilares dasua estratégia. A afirmação de Portugal como um destino tecnológico valeu-lhe também a escolha de Portugal para ser anfitrião do Web Summit já em 2016.


Mas nem todos os eventos – que Cotrim de Figueiredo considerava não serem uma prioridade no âmbito desta nova estratégia – receberam o apoio da instituição. Foi o exemplo da terceira edição do Trojan Horse was a Unicorn em Tróia. "A Pixar responde-me aos emails, o Turismo de Portugal não", lamentou o organizador André Lourenço.

perfil
Um homem da confiança de Pires de Lima Formado em Economia pela London School of Economics e com um MBA pela Universidade Nova de Lisboa, o percurso de João Cotrim de Figueiredo foi-se fazendo por diversos sectores.

O gestor passou pela Compal e Nutricafés, onde trabalhou com António Pires de Lima. O mesmo era ministro da Economia quando Cotrim de Figueiredo foi escolhido para o cargo em 2013.

Ainda em destaque no seu currículo está a passagem pelo canal de televisão TVI, onde ocupou a função de director-geral.

(Notícia actualizada às 16:51 com mais informação)

Ver comentários
Saber mais João Cotrim de Figueiredo Governo secretário de Estado do Turismo Adolfo Mesquita Nunes política governo (sistema) Turismo de Portugal
Mais lidas
Outras Notícias