Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Acções europeias em queda pressionadas pelas cotadas alemãs

Apesar da desvalorização, o Stoxx 600 encaminha-se para uma subida semanal acima de 2%, impulsionado pelo anúncio do Banco Central Europeu de que vai acelerar o ritmo de compras de activos.

Bloomberg
  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...

As bolsas europeias seguem a desvalorizar na última sessão desta semana. O índice Stoxx 600 segue a recuar 0,38% para 406,33 pontos pressionada por três sectores: viagens e lazer, automóvel e tecnológico.

 

A pressionar as acções europeias estão seis cotadas alemãs: a Freenet (-4,43%), a ProsiebenSat.1 (-4,14%), a Wirecard (-4,05%), Deutsche Telekom (-3,88%) Deutsche Bank (-2,61%) e a Heidelberg Cement (-2,32%).

 

Desta forma, a bolsa de Frankfurt está a liderar as perdas na Europa e a recuar 0,50% para 11.806,12 pontos. As restantes principais praças europeias também seguem em queda: Madrid (-0,42%) e Paris (-0,30%), com a excepção a ser Londres (0,44%).

 

Três cotadas francesas também estão a pesar no desempenho do Stoxx 600: Natixis (-3,45%), Kering (-2,67%), Bouygues (-2,67%) e Atos SE (-2,36%).

 

Mesmo assim, o Stoxx 600 encaminha-se para uma subida semanal acima de 2%, a maior subida desde meados de Abril, impulsionado pelo anúncio do Banco Central Europeu (BCE) de que vai acelerar o ritmo de compras de activos em Maio e Junho. O BCE tomou a decisão de acelerar o ritmo porque o Verão é um período habitualmente marcado pela baixa liquidez.

 

O Stoxx 600 já subiu 19% este ano à boleia do programa de compras de activos do BCE, programa que também conduziu à queda do euro.

 

"O mercado recebeu de forma positiva o aumento do ritmo de compras pelo BCE. O facto deles terem anunciado a medida foi interpretado como um  sublinhar de que o programa de alívio quantitativo está bem e recomenda-se", disse à Bloomberg o analista Otto Waser da R&A Research & Asset Management em Zurique.

 

Os investidores também continuam de olhos postos na Grécia. Os líderes da Grécia, Alemanha e França estiveram ontem reunidos à margem da cimeira de líderes europeus em Riga na Letónia.

 

Apesar de não ter saído nenhum acordo do encontro, Alexis Tsipras, Angela Merkel e François Hollande acordaram que as "negociações entre o governo grego e as instituições vão prosseguir".

 

Já esta sexta-feira, o governo grego apontou que existem condições para se chegar um acordo nos próximos 10 dias. "Pensamos que as condições melhoraram para [que as negociações] progridam e que nos próximos 10 dias seja selado um acordo", disse o porta-voz do Executivo helénico, Gabriel Sakellaridis.

 

A praça de Atenas segue a valorizar na sessão desta sexta-feira ao subir 0,35%.

Ver comentários
Saber mais bolsa Deutsche Telekom Deutsche Bank Banco Central Europeu Grécia Alemanha França Angela Merkel François Hollande
Outras Notícias