Bolsa Bolsa nacional no vermelho com Jerónimo Martins e Galp a caírem mais de 1,5%

Bolsa nacional no vermelho com Jerónimo Martins e Galp a caírem mais de 1,5%

O principal índice nacional negociou em queda pela terceira sessão seguida, num dia em que a Jerónimo Martins e a Galp Energia registaram quedas superiores a 1,5%.
Bolsa nacional no vermelho com Jerónimo Martins e Galp a caírem mais de 1,5%
Miguel Baltazar/Negócios
David Santiago 26 de outubro de 2016 às 16:42

O PSI-20 encerrou a sessão desta quarta-feira, 26 de Outubro, a recuar 0,19% para 4.701,61 pontos, com oito cotadas a negociar em queda, oito em alta e as restantes duas inalteradas, acumulando o terceiro dia consecutivo a perder valor. A bolsa lisboeta seguiu assim a tendência verificada na generalidade das principais praças europeias, com o índice de referência europeu Stoxx 600 a registar também a terceira sessão seguida em queda.


No Velho Continente foi o sector energético, penalizado pela queda dos preços do petróleo nos mercados internacionais, que mais pressionou as principais praças europeias.
 
Já no plano nacional o destaque pela negativa vai para a Jerónimo Martins e para a Galp Energia. A retalhista perdeu 1,60% para 15,685 euros, enquanto a petrolífera resvalou 1,65% para 12,54 euros, depois de ontem o CaixaBI ter antecipado que os lucros da Galp nos primeiros nove meses deste ano terão caído 43%.

Continuando no sector energético, o dia foi positivo para o grupo EDP. A EDP ganhou 0,70% para 3,03 euros, depois de esta terça-feira a empresa liderada por António Mexia ter revelado que chegou a acordo para a venda de 100 milhões de euros do défice tarifário de 2016. A EDP Renováveis somou 0,57% para 7,015 euros, no dia em que o Haitong previu que a empresa liderada por Manso Neto tenha fechado o terceiro trimestre deste ano com um resultado negativo de 23 milhões de euros

No sector financeiro o sentimento foi misto. O BCP caiu 0,18% para 1,301 euros, tendo negociado em queda pela terceira sessão, o mesmo número de dias desde que o ajuste técnico aos títulos do banco fez com que cada 75 acções passassem a ser representadas por apenas uma. Em sentido inverso, o BPI fechou a sessão a avançar ténues 0,09% para 1,13 euros a poucos minutos de o banco liderado por Fernando Ulrich apresentar resultados. O Haitong estima que o BPI tenha concluído os primeiros nove meses do ano com um lucro de 162 milhões de euros.

Continuando na banca, a Caixa Geral Montepio viveu sentimentos distintos. Apesar de ter terminado o dia a crescer 0,23% para 0,441 euros, a instituição estabeleceu uma vez mais um novo mínimo histórico ao negociar nos 0,439 euros por acção. 

O destaque pela positiva vai para os CTT que valorizaram 1,83% para 6,11 euros. 

Por fim, na bolsa nacional mas fora do PSI-20, a Impresa afundou 7,56% para 0,208 euros com a dona da SIC a ser fortemente penalizada pelo resultado obtido entre Janeiro e Setembro de 2016, período em que a cotada registou prejuízos de 585 mil euros, isto numa sessão em que a empresa chegou a cair mais de 13% e em que tocou nos 0,195 euros, o valor mais baixo desde o passado dia 29 de Agosto. 

(Notícia actualizada às 16:55)



pub

Marketing Automation certified by E-GOI