Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Bolsas asiáticas no vermelho com novo teste da Coreia do Norte

O ensaio nuclear deste fim-de-semana está a afastar os investidores dos títulos das empresas e a refugiarem-se em activos com o ouro ou o iene.

Reuters
Paulo Zacarias Gomes paulozgomes@negocios.pt 04 de Setembro de 2017 às 07:52
As principais praças asiáticas negoceiam em terreno negativo, com perdas próximas de 1%, em reacção ao ensaio realizado, de sábado para domingo, com a detonação de uma bomba de hidrogénio por parte da Coreia do Norte.

O índice sul-coreano Kospi recua 1,17% para 2.330,2 pontos, ao passo que o japonês Nikkei perde 0,93% para 19.508,25 pontos, enquanto o Hang Seng, em Hong Kong, cai igualmente 0,93% para 27.668,92 pontos.

A beneficiar da turbulência no mercado accionista e da aversão dos investidores ao risco estão refúgios como o ouro (ganha pela terceira sessão, subindo 0,91% para 1,337,28 dólares por onça) e o iene (a moeda japonesa sobe 0,65% para 0,009129 dólares).

O regime norte-coreano deu conta, na noite de sábado, que tinha desenvolvido uma bomba H suficientemente pequena para ser transportada num míssil intercontinental. Horas depois, Pyongyang testou a bomba – no sexto ensaio nuclear -, merecendo condenação internacional e levando à convocação de uma reunião de emergência do Conselho de Segurança das Nações Unidas para esta segunda-feira.

Ontem, depois do lançamento, o presidente Donald Trump disse duvidar da via do diálogo com Pyongyang e ameaçou com mais sanções económicas e o secretário da Defesa, James Mattis, afirmou que os EUA estão prontos a defender o seu território e o dos aliados e que "os Estados Unidos têm muitas opções militares". Um ataque aos EUA ou aliados terá, garantiu, "uma resposta militar massiva".
Ver comentários
Saber mais bolsas Ásia EUA Coreia do Norte
Outras Notícias
Publicidade
C•Studio