Bolsa Construção de casas nos EUA atinge mínimos de dois anos. Wall Street abre em baixa

Construção de casas nos EUA atinge mínimos de dois anos. Wall Street abre em baixa

Wall Street abriu em terreno negativo, seguindo a tendência das bolsas europeias. A Tesla é uma das cotadas que está a desvalorizar.
Construção de casas nos EUA atinge mínimos de dois anos. Wall Street abre em baixa
Reuters
Tiago Varzim 26 de fevereiro de 2019 às 14:38
As bolsas norte-americanas abriram em terreno negativo esta terça-feira, 26 de fevereiro, depois do sentimento negativo já ter dominado a sessão na Ásia e estar a dominar as praças europeias. 

O Dow Jones cede 0,41% para os 25.985,23 pontos, o S&P 500 desvaloriza 0,22% para os 2.789,07 pontos - afastando-se de máximos de quase quatro meses em que tocou ontem - e o Nasdaq regista uma queda de 0,36% para os 7.526,16 pontos. 

A influenciar as bolsas estão as declarações de Donald Trump. Ao mesmo tempo que disse que os Estados Unidos estão "muito, muito próximos" de um acordo com a China sobre a disputa comercial, o presidente norte-americano admitiu que um acordo "pode não acontecer de todo". A incerteza face ao desfecho das negociações está a pressionar as bolsas, após o otimismo que marcou a última sessão.

O dólar está em queda depois de terem sido revelados dados sobre a construção de casas nos EUA. Em dezembro, a construção de novas habitações caiu 11,2% para o nível mais baixo desde setembro de 2016. Segundo a Bloomberg, os construtores de edifícios ressentiram-se num mês que ficou marcado pela turbulência nos mercados financeiros.

No que toca a cotadas, o destaque vai para as ações da Tesla depois de a autoridade reguladora do mercado de capitais norte-americano (SEC) ter acusado Elon Musk de violar uma ordem do tribunal que determina que as suas comunicações têm de ser monitorizadas. Hoje o líder da Tesla reagiu ao caso, referindo no Twitter que há "algo de errado" com a SEC. As ações estão a cair 2,49% para os 291,34 dólares.

Mas as maiores quedas são protagonizadas pelas cotadas norte-americanas do setor da construção civil. É o caso da Caterpillar cujas ações desvalorizam 3,31% para os 136,73 dólares e da Home Depot cujas ações cedem 3,28% para os 183,75 dólares. "A Caterpillar e a Home Depot certamente são motivo de alerta para os investidores de que a recuperação das ações aconteceu muito depressa", considera o analista Rick Meckler, da Cherry Lane Investments, à Reuters. 

Hoje o rumo dos mercados financeiros deverá ser definido pelas declarações de Jerome Powell. O presidente da Fed está no Senado norte-americano para falar sobre o rumo da política monetária. Nas primeiras declarações, Powell disse que a economia está saudável, mas tem enviado "sinais contraditórios". Amanhã o presidente da Reserva Federal estará na câmara baixa do congresso norte-americano. 

(Notícia atualizada pela última vez às 14h49)



pub

Marketing Automation certified by E-GOI