Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

5 coisas que precisa de saber para começar o dia

Esta terça-feira a Corticeira Amorim reporta os resultados de 2018. Destaque ainda para o discurso do presidente do banco central dos EUA no Senado.

newsletter cinco coisas
Carla Pedro cpedro@negocios.pt 26 de Fevereiro de 2019 às 07:30
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...
Corticeira Amorim reage às contas

No plano nacional, a semana continuará a ser marcada pela publicação das contas do ano passado. Esta terça-feira a Corticeira Amorim estará a reagir aos resultados apresentados antes da abertura da sessão da bolsa nacional.

 

Na quarta-feira será a vez da Jerónimo Martins e da EDP Renováveis. E, um dia depois, serão conhecidos os números da Impresa e da Pharol.

 

Powell discursa no Senado

No segundo dia da semana, as atenções continuam centradas nos Estados Unidos. Está agendado o discurso semestral sobre política monetária do presidente da Reserva Federal no Senado.

 

Jerome Powell vai centrar o seu discurso na evolução da economia, o que acontece depois de ter revelado que o banco central será "paciente" no que toca ao ritmo de subidas de juros.

 

Proximidade de acordo EUA-China anima bolsas

O presidente norte-americano intensificou este domingo a expectativa de um entendimento comercial entre os EUA e a China antes da data-limite de 1 de março. E por isso decidiu adiar a imposição de novas tarifas aduaneiras nessa data, estando agora a pensar já no encontro com o seu homólogo chinês para selarem um acordo.

 

Esta segunda-feira, Donald Trump reiterou a mensagem. O chefe da Casa Branca disse que o próximo encontro com o seu homólogo chinês, Xi Jinping, sobre a atual guerra comercial entre Washington e Pequim, será uma cimeira "para assinar" um acordo. As bolsas reagiram em alta.

 

May atualiza Comuns sobre Brexit

A primeira-ministra britânica, Theresa May, atualiza a Câmara dos Comuns sobre as negociações do Brexit. Ontem, May defendeu em Sharm el-Sheikh (Egito) que um adiamento da saída do Reino Unido da União Europeia (UE) "não resolve o problema". "Um adiamento é um adiamento, não resolve o problema", afirmou May, em conferência de imprensa, após a cimeira UE-Liga Árabe. A chefe do Governo britânico vincou que uma prorrogação do artigo 50.º "não oferece uma decisão no parlamento, não oferece um acordo".

 

Várias fontes europeias declaram ao The Guardian, no domingo, que a extensão do período de negociação é uma hipótese favorecida pelo presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, no caso de o parlamento britânico não dar luz verde ao acordo já delineado.

 

Economias dos EUA e Europa em destaque

A atenção dos investidores vai continuar bastante focada na publicação de indicadores do outro lado do Atlântico. Esta terça-feira teremos os dados das licenças de construção, em dezembro [anterior: 5,0%; estimativa: -2,8%], bem como os números da construção de casas, também relativos a dezembro [anterior: 3,2%, estimativa: -0,5%], e os dados da confiança dos consumidores.

 

Na Europa, destaque para a confiança dos consumidores em França, na Alemanha e na Noruega.

 

Ver comentários
Mais lidas
Outras Notícias