Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Galp e BPI impulsionam bolsa em dia de BCE

As praças europeias seguem sem tendência definida numa sessão em que os investidores vão estar concentrados na reunião do Banco Central Europeu.

A carregar o vídeo ...
Nuno Carregueiro nc@negocios.pt 08 de Setembro de 2016 às 08:11
  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...

A bolsa nacional abriu em terreno negativo mas rapidamente inverteu para os ganhos, estando a ser impulsionada pelas acções da Galp Energia e do BPI.


O PSI-20 avança 0,11% para 4.762,3 pontos, com 10 cotadas em alta, sete em queda e uma sem variação.


Nas praças europeias os índices seguem pouco alterados, depois de ontem Wall Street ter fechado perto de máximos e já esta quinta-feira as bolsas asiáticas terem fechado em terreno negativo pela primeira vez em quatro sessões.


As atenções dos investidores estão hoje centradas na reunião do Banco Central Europeu, numa altura em que Mário Draghi está sob pressão para reforçar os estímulos à economia, já que a inflação continua baixa e o crescimento em níveis reduzidos. Como habitual, o BCE anuncia a decisão sobre os juros às 12h30 e uma hora depois Mario Draghi fala em conferência de imprensa.

A Galp Energia é a cotada que mais impulsiona o PSI-20, numa sessão em que o petróleo marca ganhos em redor de 2% nos mercados internacionais. As acções valorizam 0,57% para 13,185 euros. De acordo com a Bloomberg, a Bernstein cortou a recomendação da petrolífera portuguesa para "market perform", mantendo o preço-alvo em 14 euros.


O BPI também contribui para a subida do PSI-20, com uma valorização de 1,13% para 1,078 euros. O banco liderado por Fernando Ulrich valoriza pela primeira vez em quatro sessões mas continua longe do preço da OPA do CaixaBank (1,113 euros). O Banco Comercial Português valoriza 0,55% para 0,0184 euros.


Ainda do lado dos ganhos, a Navigator valoriza 0,63% para 3,02 euros e os CTT avançam 0,5% para 6,445 euros. 


(notícia em actualização)

   

Ver comentários
Saber mais PSI-20 bolsa Galp Energia Wall Street Banco Central Europeu Mário Draghi
Outras Notícias