Bolsa Ganhos do BCP levam PSI-20 para terreno positivo

Ganhos do BCP levam PSI-20 para terreno positivo

A bolsa nacional inverteu a tendência negativa do início da sessão, impulsionada pelo BCP, que valoriza quase 3%. Na Europa, os principais índices estão no vermelho depois de terem atingido máximos de três meses na sessão de ontem.
Ganhos do BCP levam PSI-20 para terreno positivo
Miguel Baltazar/Negócios
Rita Faria 20 de abril de 2016 às 11:16

A bolsa nacional, que abriu a sessão em terreno negativo, já inverteu a tendência impulsionada pelo BCP e pelas cotadas do sector da energia. O PSI-20 ganha 0,42% para 5.008,92 pontos, com nove cotadas em alta, oito em queda e uma inalterada.

Na Europa, os principais índices negoceiam no vermelho, com as descidas das cotadas do sector da energia a anularem o impacto positivo dos resultados acima do esperado de empresas como a ABB Ltd.

O índice de referência para a Europa, o Stoxx600, perde 0,34% para 348,05 pontos, depois de ter negociado ontem no valor mais alto desde 13 de Janeiro.

Na bolsa nacional, o BCP e as empresas do sector da energia são as que mais impulsionam o PSI-20. Depois das fortes descidas das últimas sessões, o banco liderado por Nuno Amado sobe 2,94% para 3,5 cêntimos. Já o BPI ganha 0,09% para 1,101 euros, um valor abaixo do preço da OPA (1,113 euros) lançada pelo CaixaBank.

Um dia depois de formalizada a oferta dos espanhóis, Isabel dos Santos mostrou-se interessada em voltar à mesa das negociações. "Mantemos a nossa intenção de conduzir este processo de forma a responder aos interesses de todas as partes envolvidas", sublinhou a Santoro num comunicado emitido na terça-feira.

Na energia, a EDP valoriza 1,13% para 3,036 euros e a Galp Energia ganha 0,25% para 11,92 euros, contrariando a evolução das cotações do petróleo nos mercados internacionais. Já a EDP Renováveis sobe 0,57% para 6,70 euros, depois de ter anunciado um encaixe de 550 milhões de euros com a venda de activos. Uma operação que os analistas consideram "positiva".

No retalho, a Sonae desce 0,3% para 99,7 cêntimos e a Jerónimo Martins sobe 0,1% para 14,955 euros. A retalhista já esteve a negociar nos 15,055 euros durante a manhã, o valor mais elevado desde Dezembro de 2013.

Do lado das descidas destacam-se a Altri, que desvaloriza 0,62% para 3,358 euros, e a Nos, que perde 0,52% para 6,084 euros. Os analistas do CaixaBI esperam que a operadora tenha lucrado 20,3 milhões de euros nos primeiros três meses do ano, uma diminuição de 12,5% face ao mesmo período de 2015, mas um aumento de 120,7% em relação aos últimos três meses do ano passado. 




pub

Marketing Automation certified by E-GOI