Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Tudo está bem quando "acaba" bem. S&P 500 e Nasdaq marcam novos recordes

As bolsas norte-americanas negociaram em alta nesta quarta-feira, com os investidores a sentirem-se aliviados perante os sinais de que o ataque do Irão a bases militares norte-americanas no Iraque se ficou por ali e que os EUA não vão retaliar.

Reuters
Carla Pedro cpedro@negocios.pt 08 de Janeiro de 2020 às 21:13
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

O dia foi de ganhos em Wall Street, com o S&P 500 e o Nasdaq a marcarem novos máximos históricos, o que não acontecia desde o dia 2 – a primeira sessão do ano.

 

O Dow Jones não chegou a superar os máximos de sempre, marcados no dia 2 de janeiro nos 28.872,80 pontos, mas andou perto, tendo encerrado o dia a somar 0,56% para 28.745,09 pontos – isto depois de ter chegado a tocar nos 28.866,18 pontos durante a sessão.

 

Já o Standard & Poor’s 500 terminou a jornada a ganhar 0,49% para 3.253,05 pontos, após marcar na negociação intradiária um novo recorde nos 3.267,07 pontos.

 

Também o tecnológico Nasdaq Composite teve um desempenho positivo, fechando a subir 0,67% para 9.129,24 pontos. Isto depois de estabelecer, um pouco antes, um novo máximo histórico nos 9.168,89 pontos quando seguia a valorizar mais de 1%.

 

Na noite passada – já madrugada no Iraque – o Irão lançou mais de uma dúzia de mísseis contra duas bases norte-americanas no Iraque, em resposta à morte do general Soleimani durante uma ofensiva dos EUA na passada sexta-feira. Trump esteve reunido de emergência com os seus conselheiros em segurança nacional, mas não falou ao país. Não deixou, contudo, de o fazer na sua rede social de eleição, tendo escrito "está tudo bem".

 

Nas primeiras horas após serem conhecidos estes ataques, as bolsas norte-americanas perderam mais de 1% na negociação fora do horário regular ("after-hours"), com o petróleo a disparar e o mesmo a acontecer ao ouro – que é um valor-refúgio de eleição em alturas de incerteza.

 

No entanto, com o decorrer do dia de hoje, e com tudo a apontar para que não haja uma escalada das tensões – Teerão disse ter respondido de forma proporcional ao ataque que matou Soleimani e os EUA disseram que não morreu qualquer militar norte-americano, tendo os estragos nas instalações sido de pouca monta –, os investidores mostraram-se mais otimistas e regressaram às bolsas.

 

Não só regressaram como a renovada confiança levou dois dos três principais índices para níveis nunca antes vistos.

 

Por setores, o tecnológico foi um dos que teve melhor performance na sessão desta quarta-feira.

 

Do lado negativo, destaque para a Boeing, que perdeu terreno depois de um dos seus aviões, proveniente da Ucrânia, ter caído no Irão – sem sobreviventes.

Ver comentários
Saber mais Wall Street Standard & Poor's 500 Nasdaq Composite Dow Jones bolsa EUA Soleimani Irão Iraque EUA
Outras Notícias