Bolsa Volkswagen afunda mais de 6% na maior queda desde Novembro

Volkswagen afunda mais de 6% na maior queda desde Novembro

Os títulos da fabricante alemã registam a maior descida desde o início de Novembro, elevando para mais de 11% as perdas nas duas primeiras sessões do ano. Isto depois de a Justiça dos EUA ter apresentado uma queixa contra a empresa.
A carregar o vídeo ...

As acções da Volkswagen estão a afundar na bolsa germânica esta terça-feira, 5 de Janeiro, depois de o Departamento de Justiça norte-americano ter instaurado um processo contra a fabricante, que pode resultar em coimas até 80 mil milhões de dólares (cerca de 73,5 mil milhões de euros) – um valor superior à capitalização bolsista da empresa, de 62,4 mil milhões de euros.

As acções da Volkswagen desvalorizam 6,49% para 118,20 euros, a maior queda desde 4 de Novembro, dia em que os títulos afundaram 9,5%. Esta desvalorização junta-se à da sessão de ontem (-5,5%), elevando para mais de 11% as perdas registadas, até ao momento, nas duas primeiras sessões do ano.

Esta evolução acontece no seguimento da queixa apresentada esta segunda-feira, 4 de Janeiro, pelo Departamento de Justiça dos Estados Unidos, em nome da Agência de Protecção Ambiental (EPA, na sigla em inglês), que acusa a construtora automóvel de quatro violações do "Clean Air Act" (Acta Federal de Ar Limpo).

De acordo com o documento presente no site do Departamento de Justiça, esta queixa aponta que "quase 600 mil veículos com motor a diesel tinham dispositivos ilegais que permitiam a manipulação e que prejudicam os sistemas de controlo de emissões e provocam que as estas excedam os padrões da EPA, resultando em poluição do ar prejudicial".

A 18 de Setembro, foi revelado que a fabricante alemã instalou dispositivos fraudulentos nos automóveis para falsear os resultados dos testes de emissões de gases poluentes. Desde esse dia, as acções da Volkswagen acumulam uma desvalorização em torno de 27%. 




pub

Marketing Automation certified by E-GOI