Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Três factores que estão a levar o dólar para mínimos

O dólar está a negociar em mínimos de vários meses face ao euro e ao iene. Os dados económicos, a política monetária a aposta dos especuladores estão a pressionar a divisa norte-americana.

Vera Ramalhete veraramalhete@negocios.pt 03 de Maio de 2016 às 17:47
  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...

A moeda norte-americana tem estado em queda face às principais pares, nas últimas sessões. Esta terça-feira, o índice que mede o desempenho do dólar face a dez divisas de referência caiu para o valor mais baixo desde Maio de 2015. O euro superou a fasquia dos 1,16 dólares, pela primeira vez desde Agosto, e o iene negociou num máximo de 18 meses. Já a libra anulou as perdas no ano. Em comum, está a fraqueza do dólar. Conheça os três factores que estão a pressionar a moeda.

Dados económicos travam Fed

Os dados que revelam um crescimento na economia norte-americana têm reforçado a perspectiva de que o banco central irá adiar a subida dos juros, por os indicadores não corresponderem às metas estabelecidas. O produto interno bruto (PIB) dos EUA cresceu a um ritmo anual de 0,5% no primeiro trimestre do ano, o ritmo mais lento em dois anos. A produção industrial também cresceu menos do que o esperado. Indicadores que reforçam o cepticismo dos investidores relativamente à subida dos juros pela Fed.

Pelo contrário, a economia da Zona Euro cresceu acima do esperado no primeiro trimestre, o que contribuiu para pressionar o dólar para um mínimo de Agosto, ao transaccionar nos 0,8612 euros, durante a sessão desta terça-feira. Ou seja, o euro tocou nos 1,1616 dólares.

Banco do Japão desilude investidores

A decisão do Banco do Japão de manter a política monetária inalterada, na reunião da semana passada, surpreendeu os investidores, que esperavam novas medidas. O iene acentuou assim a tendência de valorização, com os investidores desconfiados do poder do banco central.

"O Banco do Japão tinha de agarrar o 'touro pelos cornos' e afastar a ideia de que está a ficar sem munições", escreve o Goldman Sachs, numa nota para investidores. "Em vez disso, pareceu querer ensinar aos mercados a serem ‘pacientes’, baixando novamente as estimativas para a inflação, sem agir", critica a equipa liderada por Robin Brooks.

Juntamente com as perspectivas para a actuação da Fed, a inacção do banco central do Japão levou o dólar a negociar em mínimos de 18 meses face ao iene. Tocou nos 105,55 ienes, o valor mais baixo desde Outubro de 2014.

Especuladores apostam na queda

Neste cenário, os especuladores procuram ganhar com a queda do dólar, adicionando pressão. As apostas curtas dos fundos de cobertura de risco aumentaram na semana passada, de acordo com os dados da Bloomberg. Na semana anterior, o saldo entre apostas longas e curtas no dólar face a oito divisas tornou-se negativo pela primeira vez desde 2014.

Ver comentários
Saber mais dólar euro iene libra cambial mínimos política monetária EUA Japão BCE Fed
Outras Notícias