Mercados BdP alerta para dificuldades na aplicação dos juros negativos
Assinatura Digital. Negócios Primeiro Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE

BdP alerta para dificuldades na aplicação dos juros negativos

O supervisor considera que é importante que seja assegurado que as instituições financeiras apliquem de forma harmonizada esta legislação. E deixa, por isso, algumas recomendações aos partidos que criaram esta proposta.
BdP alerta para dificuldades na aplicação dos juros negativos
Miguel Baltazar
Raquel Godinho 17 de abril de 2018 às 07:00

O Banco de Portugal enviou, na semana passada, um conjunto de "comentários de natureza técnica" à proposta legislativa do Partido Socialista (PS) e Bloco de Esquerda (BE) que obriga os bancos a repercutirem integralmente a Euribor )

Assinatura Digital. Negócios Primeiro
Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE
Análise, informação independente e rigorosa.
Para saber o que se passa em Portugal e no mundo,
nas empresas, nos mercados e na economia.
  • Inclui acesso ao ePaper, a versão do Negócios tal como é impresso em papel. Veja aqui.
  • Acesso ilimitado a todo o site negocios.pt
  • Acesso ilimitado via apps iPad, iPhone, Android e Windows
Saiba mais



A sua opinião11
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
mais votado Anónimo Há 6 dias

O próprio sector do retalho bancário fomenta e aprova a disseminação total e absoluta do excedentarismo em sentido lato, porque é assim que o seu negócio de concessão de crédito consegue crescer mesmo que a criação de valor na respectiva economia seja nula ou diminuta. Quando a liquidação de bancos é ainda proibida sob o pretexto de que aqueles são grandes demais para falir e que os bancários representam um número de votos elevado, o que os torna inelegíveis para o RSI, a situação fica má.

comentários mais recentes
Anónimo Há 6 dias

QUANDO É QUE REFORMAM ESTE TIPO?

Ventura Santos Há 6 dias

Qual é o problema em fazer contas de sumir ? Vão ter que ir buscar o Cadete à Anacom para fazer as multiplicações ?? A bandalheira e a subserviência nunca mais acabam !

Amilcar Alho Há 6 dias

Para preservar a imagem de uma instituição de prestígio como era a do Banco de Portugal, antes deste senhor assumir o cargo de Governador e ter dado cabo do sistema bancário, era bom que ficasse calado, que não aparecesse. Como é que foi possível ser reconduzido no cargo?

Anónimo Há 6 dias

O próprio sector do retalho bancário fomenta e aprova a disseminação total e absoluta do excedentarismo em sentido lato, porque é assim que o seu negócio de concessão de crédito consegue crescer mesmo que a criação de valor na respectiva economia seja nula ou diminuta. Quando a liquidação de bancos é ainda proibida sob o pretexto de que aqueles são grandes demais para falir e que os bancários representam um número de votos elevado, o que os torna inelegíveis para o RSI, a situação fica má.

ver mais comentários
Notícias só para Assinantes
Exclusivos, análise, informação independente e credível. Para saber o que se passa em Portugal e no mundo, nas empresas, nos mercados e na economia. Inclui acesso à versão ePaper.
Mais uma forma de ler as histórias
da edição impressa do Negócios.
Se ainda não é Assinante Saiba mais
pub