Bolsa PSI-20 quase inalterado com BCP a subir mais de 3,5% e EDP a perder mais de 2%

PSI-20 quase inalterado com BCP a subir mais de 3,5% e EDP a perder mais de 2%

A praça lisboeta fechou a última sessão da semana com uma variação negativa muito ligeira num dia em que a subida superior a 3,5% do BCP impulsionou e em que as quedas da EDP e da Galp Energia se sobrepuseram.
A carregar o vídeo ...
David Santiago 09 de novembro de 2018 às 16:43
O PSI-20 cedeu ténues 0,01% para 5.020,43 pontos, com as 18 cotadas a dividirem-se entre ganhos e perdas (nove subiram e as restantes nove recuaram) na sessão desta sexta-feira, 9 de Novembro, dia em que as principais praças europeias registaram quedas. 

O índice de referência europeu Stoxx 600 transaccionou em terreno negativo, interrompendo dois dias seguidos a ganhar terreno. As perdas registadas no sector das matérias-primas, sobretudo do petróleo, e automóvel foram as que mais penalizaram o índice que agrega as 600 maiores cotadas do velho continente.

Quando à queda do crude, em Londres o Brent cai pela nona vez nas 10 últimas sessões, um ciclo de quedas que fica a dever-se ao aumento da produção petrolífera dos Estados Unidos e ao facto de as sanções americanas ao Irão não abrangeram as exportações petrolíferas iranianas numa magnitude tão grande quanto era esperado pelos analistas.

Em Lisboa, do lado das perdas o destaque pela negativa vai para a EDP que resvalou 2,14% para 3,11 euros depois de ontem a eléctrica ter reportado uma quebra homóloga de 74% dos lucros nos primeiros nove meses deste ano. Também a pressionar esteve a Corticeira Amorim, que deslizou 3,23% para 9,59 euros, e a Galp Energia, que perdeu 1,20% para 14,775 euros num dia de forte depreciação do preço do petróleo nos mercados internacionais. 

Continuando no sector da energia, a REN somou 0,99% para 2,444 euros depois de ter apresentado lucros de 91 milhões de euros entre Janeiro e Setembro, um aumento superior a 2% face ao período homólogo. Ainda do lado das quedas, a Sonae Capital desvalorizou 2,51% para 0,739 euros penalizada pelo prejuízo mais de 12 vezes maior registado nos primeiros nove meses deste ano em comparação com igual período de 2017. 

Em sentido inverso e a travar uma maior descida do PSI-20 esteve o BCP que somou 3,68% para 0,2567 euros, isto no dia seguinte a ter comunicado à CMVM que quase duplicou os lucros nos primeiros nove meses de 2018 para 257,5 milhões de euros. Também a tirar partido dos resultados alcançados até Setembro esteve a Nos que apreciou 0,78% para 5,195 euros. A operadora de telecomunicações obteve um aumento homólogo dos lucros de 17% para 123 milhões de euros. A EDP Renováveis terminou a semana com uma subida de 0,83% para 7,86 euros.

Nota ainda para a Pharol que avançou 2,65% para 0,1704 euros depois de ontem ter sido noticiado que a cotada já avançou com a acção principal contra a Oi, fazendo um pedido de indemnização de 2 mil milhões de euros.

Por fim, o sector do retalho transaccionou em direcções opostas, com a Jerónimo Martins a resvalar 0,42% para 10,76 euros e a Sonae a ganhar 0,81% para 0,866 euros.

(Notícia actualizada às 17:00)



pub