Mercados num minuto Abertura dos mercados: Bolsas em "modo de espera" flirtam com novo máximo de 2015. Petróleo e ouro descem

Abertura dos mercados: Bolsas em "modo de espera" flirtam com novo máximo de 2015. Petróleo e ouro descem

As bolsas europeias estão a negociar em alta ligeira esta terça-feira, com os investidores à espera de novidades sobre as negociações entre a China e os Estados Unidos. Porém, há sinais contraditórios que estão a evitar um maior otimismo.
Abertura dos mercados: Bolsas em "modo de espera" flirtam com novo máximo de 2015. Petróleo e ouro descem
Reuters
Rita Faria 19 de novembro de 2019 às 09:15

Os mercados em números

PSI-20 sobe 0,19% para 5.273,42 pontos

Stoxx 600 ganha 0,34% para 407,38 pontos

Nikkei desvalorizou 0,53% para 23.292,65 pontos

Juros da dívida portuguesa a dez anos descem 0,1 pontos para 0,340%

Euro recua 0,05% para 1,1067 dólares

Petróleo em Londres cai 0,26% para 62,28 dólares o barril

 

Bolsas europeias tocam novo máximo

As bolsas europeias estão a negociar em alta ligeira esta terça-feira, 19 de novembro, com os investidores numa espécie de "modo de espera" a aguardarem por novidades sobre as negociações entre a China e os Estados Unidos. Há, contudo, sinais contraditórios, que estão a manter a incerteza e a travar maiores ganhos. Por um lado, os Estados Unidos deverão prolongar por mais 90 dias as licenças que permitem às empresas norte-americanas fazerem negócios com a Huawei; por outro, há relatos de que a China está pessimista em relação à possibilidade de fechar um acordo com Washington em breve.

 

Neste contexto, o índice de referência para a Europa, o Stoxx600, ganha 0,34% para 407,38 pontos, depois de já ter tocado num novo máximo de julho de 2015.

 

Por cá, o PSI-20 sobe 0,19% para 5.273,42 pontos, impulsionado sobretudo pelo BCP, que valoriza 1,32% para 20,79 cêntimos.

 

Juros pouco alterados na Europa

Os juros da dívida dos países do euro estão pouco alterados esta terça-feira. Em Portugal, a yield associada às obrigações a dez anos desce 0,1 pontos para 0,340%, enquanto em Espanha, no mesmo prazo, os juros avançam 0,2 pontos para 0,410%. Em Itália, os juros a dez anos avançam 0,6 pontos para 1,211% e na Alemanha sobem 0,8 pontos para -0,330%.

 

Dólar sobe após três sessões de perdas

O índice que mede o desempenho do dólar face às principais congéneres mundiais está a valorizar pela primeira vez em quatro sessões, depois de o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump ter estado reunido com o líder da Fed num encontro em que "não foram discutidas as expectativas da política monetária, exceto para salientar que o curso da política irá depender inteiramente da informação que chegue", segundo o comunicado da Reserva Federal.

 

No Twitter, porém, o líder da Casa Branca voltou a criticar a atuação do banco central, dizendo que os juros deviam estar mais baixos.

 

"No meu encontro com Jay Powell esta manhã, protestei com o facto de os juros da Fed estarem muitos elevados relativamente às taxas de juro de outros países concorrentes. Na verdade, os nossos juros deveriam ser mais baixos do que todos os outros (nós somos os EUA). Um dólar muito forte está a prejudicar a indústria e o crescimento!", escreveu Donald Trump na rede social.  

 

Petróleo cai com expectativa de aumento das reservas

O petróleo está a negociar em queda nos mercados internacionais pela segunda sessão consecutiva, devido à expectativa de aumento das reservas nos Estados Unidos e da produção de petróleo de xisto, o que deverá contribuir para-a manutenção do excedente global.

 

Segundo dados recolhidos pela Bloomberg, as reservas de crude norte-americanas deverão ter aumentado em 1,5 milhões de barris na semana passada, ao mesmo tempo que a produção de petróleo de xisto deverá subir no próximo mês.

 

Nesta altura, o West Texas Intermediate (WTI), negociado em Nova Iorque, desce 0,39% para 56,83 dólares, enquanto o Brent, transacionado em Londres, recua 0,26% para 62,28 dólares.

 

Ouro em queda

Com os investidores a privilegiarem a aposta em ativos como as ações, o ouro segue em queda ligeira, depois da subida de 0,22% registada na sessão de ontem. Nesta altura, o metal amarelo desliza 0,23% para1.468,11 dólares.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI