Mercados num minuto Abertura dos mercados: Bolsas recuam de máximos de dois meses. Petróleo e euro em queda

Abertura dos mercados: Bolsas recuam de máximos de dois meses. Petróleo e euro em queda

As bolsas europeias estão a negociar com sinal vermelho, numa altura em que é a cautela que domina os investidores, antes da reunião da Fed e das negociações entre China e EUA. O euro, o petróleo e o ouro também seguem com sinal negativo.
Abertura dos mercados: Bolsas recuam de máximos de dois meses. Petróleo e euro em queda
Bloomberg
Rita Faria 28 de janeiro de 2019 às 09:24

Os mercados em números

PSI-20 desce 0,39% para 5.132,09 pontos

Stoxx 600 perde 0,36% para 356,56 pontos

Nikkei desvalorizou 0,60% para 20.649,00 pontos

Juros da dívida portuguesa a dez anos sobem 0,5 pontos para 1,654%

Euro recua 0,09% para 1,1396 dólares

Petróleo em Londres cai 1,51% para 60,71 dólares o barril

 

Bolsas europeias arrancam semana em queda

As bolsas europeias estão a negociar com sinal vermelho esta segunda-feira, 28 de janeiro, depois de terem atingido, na última sessão, o valor mais alto desde 4 de dezembro.

 

As praças europeias prolongam assim o pessimismo da sessão asiática, depois de ter sido divulgado que os lucros das indústrias chinesas desceram em dezembro pelo segundo mês consecutivo, aumentando os receios em torno da desaceleração da economia.

 

Por outro lado, os investidores já estão de olhos postos na reunião da Fed, na quarta-feira, e na deslocação de responsáveis do governo chinês a Washington, nos dias 30 e 31 de janeiro, para mais uma ronda de negociações sobre a guerra comercial.

 

O índice de referência para a Europa, o Stoxx600, desliza 0,36% para 356,56 pontos.

 

Por cá, o PSI-20 cai 0,39% para 5.132,09 pontos, penalizado sobretudo pela Galp Energia, que desvaloriza 1,83% para 13,695 euros, depois de a empresa ter revelado que a sua produção de petróleo aumentou 12% no quarto trimestre, ligeiramente abaixo do esperado pelos analistas.

 

Juros em alta ligeira

Os juros da dívida portuguesa estão a registar subidas ligeiras em todas as maturidades, acompanhando a tendência da generalidade dos países do euro. A yield associada às obrigações a dez anos avança 0,5 pontos para 1,654%, enquanto em Espanha, na mesma maturidade, a subida é de 0,7 pontos para 1,238%. Em Itália, os juros sobem 2,6 pontos para 2,675% e na Alemanha aumentam ligeiros 0,3 pontos para 0,196%.  

 

Dólar sobe com atenções focadas na Fed

A moeda dos Estados Unidos está a negociar em alta ligeira face às principais congéneres mundiais numa altura em que os investidores já estão de olhos postos na reunião da Fed que termina na quarta-feira e que será seguida por uma conferência de imprensa do seu presidente, Jerome Powell. Os investidores estarão especialmente atentos às palavras do líder da Reserva Federal para obterem indicações sobre os planos do banco central para os juros, este ano, tendo em conta as perspetivas mais pessimistas para a economia global.

 

Esta segunda-feira também Mario Draghi vai discursar no Parlamento Europeu, podendo dar pistas sobre o rumo da política monetária. O euro desliza 0,09% para 1,1396 dólares.

 

Petróleo cai com aumento das plataformas nos EUA

 

O petróleo está a negociar em queda nos mercados internacionais, penalizado pelos dados que mostram que o número de plataformas petrolíferas dos Estados Unidos aumentou pela primeira vez este ano para um total de 862, sinalizando novas subidas da produção norte-americana.

 

O Brent, negociado em Londres, desce 1,51% para60,71 dólares, enquanto o WTI, transacionado em Nova Iorque, recua 1,62% para 52,82 dólares.

 

Ouro e prata em queda

 

Com o dólar em alta ligeira, o ouro segue com sinal negativo, numa altura em que os investidores aguardam pelos desenvolvimentos dos próximos dias, nomeadamente no que respeita à reunião da Fed e às negociações entre os Estados Unidos e a China. O ouro cai 0,35% para 1.300,73 dólares, enquanto a prata desliza 0,18% para 15,7399 dólares.




Marketing Automation certified by E-GOI