Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

IGCP avança com sexta oferta de troca de dívida para adiar reembolsos por 7 e 13 anos

O objetivo da operação, que decorrerá esta quarta-feira, é adiar para 2028 e 2034 os reembolsos previstos para daqui a um ano e meio.

Miguel Baltazar/Negócios
Rita Faria afaria@negocios.pt 26 de Novembro de 2019 às 13:14
  • Assine já 1€/1 mês
  • 21
  • ...

O IGCP, agência que gere a dívida pública portuguesa, anunciou esta terça-feira que vai avançar com a sexta oferta de troca de dívida deste ano, com o objetivo de adiar os reembolsos previstos para 2021.

Com esta operação, o instituto liderado por Cristina Casalinho pretende trocar obrigações que vencem em abril de 2021 por novos títulos com maturidades em 2028 e 2034, adiando desta forma os reembolsos em sete e 13 anos, respetivamente.

A oferta de troca será realizada esta quarta-feira, 27 de novembro, às 10:00, segundo o comunicado do IGCP.

Resumo da oferta

IGCP compra:

ISIN: PTOTEYOE0007– OT 3.85 15 abril 2021

Por contrapartida das Obrigações do Tesouro com maturidades em 2028 e 2034:

IGCP vende:

ISIN: PTOTEVOE0018 OT 2.125 17 outubro 2028

ISIN: PTOTEWOE0017 – OT 2.25 18 abril 2034



A operação anunciada esta terça-feira é já a sexta oferta de troca realizada este ano, com o IGCP a aproveitar os juros baixos para reduzir o custo de financiamento de Portugal e estender o prazo médio das obrigações.

O boletim mensal do IGCP, relativo ao mês de novembro, mostra que para 2021 estavam previstos reembolsos de cerca de 13,5 mil milhões de euros, para 2028 pagamentos em torno de 13 mil milhões e para 2034 cerca de 7 mil milhões.

Quanto à maturidade média da dívida portuguesa, está atualmente nos 6,4 anos, excluindo os empréstimos realizados ao abrigo do pedido de assistência financeira internacional.

Na última operação deste tipo, realizada no passado dia 2 de outubro, o IGCP trocou 910 milhões de euros.

A agência liderada por Cristina Casalinho trocou 350 milhões de euros em dívida que atingia a maturidade em outubro de 2022, adiando o seu reembolso para um ano depois (2023). E adiou para 2027 o pagamento de 560 milhões de euros de dívida que atingia a maturidade em 2023.



(Notícia atualizada às 13:35. Notícia corrigida: Era a sexta troca de dívida e não a quinta.)

Ver comentários
Saber mais IGCP dívida obrigações
Mais lidas
Outras Notícias