Obrigações Portugal financiou-se em 1.250 milhões de euros com juros mais negativos

Portugal financiou-se em 1.250 milhões de euros com juros mais negativos

Portugal foi ao mercado emitir dívida de curto prazo e conseguiu financiar-se com taxas ainda mais negativas na emissão a 12 meses. Já na emissão a três meses, os juros subiram, mas também são negativos.
Portugal financiou-se em 1.250 milhões de euros com juros mais negativos
Pedro Elias/Negócios
Sara Antunes 20 de junho de 2018 às 11:04
O IGCP realizou esta quarta-feira, 20 de Junho, um duplo leilão de dívida de curto prazo. O financiamento foi de 1.250 milhões de euros, com o Tesouro a conseguir taxas mais negativas na emissão a 12 meses. 

O Estado português financiou-se em 950 milhões de euros, a 12 meses, tendo conseguido uma taxa de -0,290%, ainda mais negativa do que na última emissão comparável e que foi realizada em Maio. Na altura, o IGCP conseguiu emitir dívida a 12 meses, com uma taxa de -0,272%. A procura superou em mais de duas vezes a oferta (2,08).

Já na emissão a três meses, Portugal financiou-se em 300 milhões de euros, com uma taxa de juro de -0,399%. Neste caso, a taxa aumentou face à última operação comparável (-0,430%). Esta emissão teve uma procura elevada, de 2,93 vezes a oferta. 

Na semana passada, o IGCP emitiu dívida de longo prazo, tendo realizado assim a primeira emissão deste género desde a crise política de Itália, um evento que provocou subidas generalizadas dos juros europeus e Portugal não foi excepção. O Tesouro nacional emitiu mil milhões de euros a cinco e 10 anos, mas os juros subiram nas duas operações. 


(Notícia actualizada com mais informação)



pub

Marketing Automation certified by E-GOI