Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Prestação mensal da casa pode subir quase 300 euros

Prestações mensais da casa podem aumentar centenas de euros até ao verão de 2023 pela subida das Euribor.

A grande maioria das casas em Portugal foram construídas nos anos 80 e precisam de ser renovadas, diz a Casavo.
Sérgio Lemos
Negócios jng@negocios.pt 03 de Junho de 2022 às 08:47
  • Partilhar artigo
  • 13
  • ...

A prestação mensal do crédito habitação pode subir 300 euros se Euribor a seis meses chegar a 2%, segundo simulações feitas pela Deco Proteste para o Expresso e divulgadas pelo semanário nesta sexta-feira, 3 de junho. 

As taxas Euribor estão a subir de forma marcada, depois de vários anos em valores negativos e de terem atingido mínimos históricos em dezembro de 2021. Este movimento deve manter-se nos próximos meses e é o resultado do endurecimento da política monetária do Banco Central Europeu (BCE), pressionado pela escalada da inflação na zona euro.

O impacto real da subida das Euribor na prestação das famílias depende de fatores como a dimensão que a subida das taxas Euribor vai efetivamente assumir, o capital em dívida, o spread do contrato e o indexante usado. Mas, as simulações solicitadas pelo Expresso à Deco Proteste para créditos à habitação a 30 anos e de taxa variável indexada à Euribor a seis meses (o indexante mais comum em Portugal) apontam para valores expressivos.

Assumindo uma subida da taxa a seis meses semelhante ao que está a acontecer com a taxa a três, uma família com um empréstimo de 150 mil euros com um spread de 1% e cuja prestação tenha sido revista em janeiro, vai pagar mais 160 euros por mês até julho do próximo ano (altura em que a Euribor a seis meses deverá rondar 1,67%). E, num cenário em que a Euribor a seis meses atinja 2%, o aumento na prestação chega aos 187 euros. Para um empréstimo de 250 mil euros e um spread de 1,5%, o aumento na prestação que tenha sido revista em janeiro chega aos 278 euros em julho do próximo ano, atingindo 324 euros se a Euribor chegar aos 2%.

Ver comentários
Saber mais Euribor economia negócios e finanças macroeconomia serviços financeiros banca preços política governo (sistema) mercado e câmbios
Outras Notícias