Trading China quer banir mineração de criptomoedas

China quer banir mineração de criptomoedas

As criptomoedas sofrem mais um duro golpe na China, um dos mercados onde mais proliferavam anteriormente. Depois de excluir a hipótese de negociação, o governo chinês quer eliminar a produção.
China quer banir mineração de criptomoedas
Reuters
Negócios com Bloomberg 09 de abril de 2019 às 13:19

A China anunciou a intenção de banir a produção de criptomoedas, um processo conhecido por mineração.

A Comissão de Reformas para o Desenvolvimento Nacional, uma entidade responsável pelo planeamento económico na China, quer juntar as criptomoedas à lista de ativos a excluir da economia porque "gastam recursos" de forma massiva ou poluem o ambiente económico.

Esta agência encontra-se agora a aguardar pelo feedback público em relação a esta medida, que entrará a vigor logo que seja oficialmente emitida, no caso de avançar. O período de consulta pública termina no próximo dia 7 de maio.

A China começou por ser um importante mercado para as criptomoedas, concentrando 70% da mineração e 90% do trading destes ativos. Contudo, desde há dois anos que as autoridades chinesas têm insistido em reduzir esta indústria em resposta aos receios de que surja uma bolha de mercado nesta área, mas também para prevenir fraudes e gastos elevados de energia, necessários à produção.

Antes desta medida, a China já proibiu o lançamento de ofertas de moeda iniciais (initial coin offerings ou ICO, em inglês). Outro dos travões à indústria foi proibir a negociação nas bolsas de criptomoedas chinesas.  

Uma das criptomoedas mais icónicas, a bitcoin, segue em queda. Desce 0,79% para os 5.211,93 dólares, e já chegou a cair mais de 2%. 

PUB

Conheça mais sobre as soluções de trading online da DeGiro.

DeGiro

Marketing Automation certified by E-GOI