Número de concelhos em risco máximo de incêndio duplica este domingo

Embora as temperaturas comecem a baixar gradualmente, o risco de incêndio neste domingo sobe significativamente. Em vez 37, serão agora perto de 70 os municípios que o IPMA identifica como tendo um risco máximo de incêndio.
Jornal de Negócios
pub
Manuel Esteves 04 de agosto de 2018 às 23:54

O risco de incêndio vai aumentar ainda mais este domingo. Segundo os dados do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), consultados pelo Negócios, este domingo serão perto de 70 os municípios onde o risco de incêndio se encontra em níveis máximos.
O agravamento do risco verifica-se sobretudo no Interior Centro e Norte,onde há mais de 50 municípios em alerta máximo. Já no Algarve a situação mantém-se inalterada, mantendo-se o risco máximo em nove concelhos. Consulte aqui o mapa disponibilizado pelo IPMA.
Nos restantes concelhos, o risco de incêndio é elevado ou muito elevado, com excepção dos municípios do litoral centro e norte onde a maioria dos municípios tem um risco moderado ou reduzido - o mesmo acontece nos concelhos algavios de Sagres e Vila do Bispo.
Quanto às temperaturas, espera-se uma ligeira redução das temperaturas máximas neste domingo na maioria das regiões do Continente, embora essa descida seja menos evidente nas temperaturas mínimas ou mesmo inexistente.
"Apesar de haver tendência para uma pequena descida da temperatura, em vários locais do Alentejo, vales dos rios Douro e Tejo e na Beira Baixa a temperatura máxima poderá ainda atingir 45 graus e, num ou outro local, ultrapassar este valor", refere o IPMA. Também "os valores da temperatura mínima continuam muito elevados, atingindo valores próximos de 25°C em grande parte do território, aproximando-se de 30°C em alguns locais do interior Centro e Sul, em especial no Alto Alentejo", indica o organismo.
Lisboa atinge temperatura máxima desde que há registos

Este sábado foi dia de novos recordes nas temperaturas do ar, registando-se valores inéditos em 26 estações meteorológicas - 30% das estações existentes. A mais elevada, refere a Lusa citando dados do IPMA, verificou-se em Alvega, onde os termómetros tocaram nos 46,8 graus. Seguiram-se: Santarém/F. Boa (46,3°), Alcácer do Sal (46,2°), Coruche e Alvalade do Sado (46,1°), Pegões (46,0º), Neves Corvo (45,8°), Setúbal (45,5°), Évora e Tomar (45,4°), Reguengos e Amareleja (45,3°), Avis, Viana do Alentejo e Portel (45,2°) e Mora (45,1°).


Os máximos históricos ocorreram nestes concelhos: Alcácer do Sal (46,2 graus), Alcobaça (42,8º), Alcoutim (44,7º), Alvalade do Sado (46,1º), Alvega (46,8º), Ansião (43,4º), Avis/Benavila (45,2º), Coimbra (41,3º), Coruche (46,1º), Estremoz (44,6º), Évora (45,4º), Figueira da Foz (40,8º), Lisboa/Tapada (44º), Lisboa/Príncipe Real (43,3º) e Lisboa/Gago Coutinho (44º).

No caso de Lisboa, os 44 graus Celsius registados neste sábado na avenida Gago Coutinho constituem um novo recorde da temperatura na capital, ultrapassando os 43º sentidos no aeroporto a 14 de junho de 1981, descreve a agência Lusa.

Também Mora (45,1º), Neves Corvo (45,8º), Pegões (46º), Portalegre (41,9º), Rio Maior (44,9º), Sagres (40,4º), Santarém/F. Boa (46,3º), Setúbal (45,5º), Tomar (45,4º), Torres Vedras (44,8º) e a Zambujeira (42,8º) alcançaram no sábado temperaturas sem precedentes

pub

pub