Jornal Negócios

BdP: Actividade económica cresce ao ritmo mais rápido em quase 17 anos
Os indicadores do Banco de Portugal confirmam as expectativas em relação à economia. O consumo privado está a crescer ao ritmo mais célere desde Maio de 2010.
Bruno Simão
Sara Antunes 21 de Julho de 2017 às 17:48

O indicador de actividade económica cresceu 3,4%, em Junho, o que corresponde ao ritmo mais célere desde Agosto de 200, segundo os dados do Banco de Portugal. Este valor representa também um acelerar do crescimento, já que no mês anterior tinha verificado um aumento de 3%.

 

Já o indicador coincidente do consumo privado aumentou 2,9%, o que representa o valor mais alto desde Maio de 2010.

 

Este indicador junta-se assim a outros dados que apontam para um crescimento da economia. Ainda ontem o INE publicou o indicador de actividade económica que cresceu 3%, em Maio, quando comparado com o mesmo período do ano passado. Este é o aumento mais acentuado da actividade económica desde Maio de 2001.

 

Estes dados corroboram assim uma série de revisões em alta das estimativas para a economia nacional. A última indicação foi deixada pelo comissário Europeu dos Assuntos Económicos, Pierre Moscovici, que assumiu estar "impressionado" com os progressos conseguidos por Portugal, desde a sua última visita em Fevereiro deste ano. E admitiu que o produto interno bruto (PIB) nacional cresça mais de 2,5% este ano.

A última previsão de Bruxelas para Portugal apontava para que a economia crescesse 1,8% este ano, valor idêntico à estimativa do Governo liderado por António Costa no Orçamento do Estado.

 

Nos últimos tempos têm sido várias as instituições a reverem em alta as previsões para a economia nacional. A última foi o BBVA que elevou para 2,6% a sua estimativa para a economia nacional.

Pub
Aqui vai ficar a recomendação
Pub