Insolvências devem cair 5% na Zona Euro este ano

Um relatório da Crédito y Caución prevê uma descida das insolvências este ano. Crescimento económico, menos emprego e mais confiança explicam queda na Zona Euro.
Jornal de Negócios
pub
Susana Paula 11 de setembro de 2018 às 11:00

As insolvências na Zona Euro devem diminuir 5% este ano, devido ao crescimento económico, à descida do desemprego e ao aumento da confiança das empresas e dos consumidores, segundo previsões da Crédito y Caución.

A seguradora de crédito antecipa que as insolvências continuem a cair no próximo ano, mas a um ritmo inferior – nos 1,8% - sobretudo devido à ameaça de um Brexit severo, a incerteza política em Itália e a ameaça do proteccionismo global.


Sobre o Reino Unido, a Crédito y Caución antecipa que as insolvências aumentem 6% este ano e 3% no próximo. "O cenário de referência é a saída oficial da União Europeia no próximo ano, acompanhada, de imediato, por um acordo de transição. Caso esse acordo não funcione e ocorra um Brexit severo é provável que o número de falências empresariais no Reino Unido aumente ainda mais", refere a seguradora de crédito.
A nível mundial, a Crédito y Caucíon espera que as insolvências nas economias desenvolvidas caiam 4,6% em 2018. Nos Estados Unidos, o forte crescimento económico está a impulsionar uma diminuição de 8% nas insolvências este ano.


No entanto,
"os riscos estão a pesar cada vez mais nas perspectivas para os EUA e podem ter implicações negativas para o sector empresarial", o que pode levar a um abrandamento no ritmo da redução de insolvências do próximo ano, para 2%.

pub