Conjuntura O que separa as economias de Portugal e de Espanha? O INE responde

O que separa as economias de Portugal e de Espanha? O INE responde

As economias de Portugal e Espanha estão próximas, mas são diferentes. Estudo do INE mostra onde.
O que separa as economias de Portugal e de Espanha? O INE responde
Os primeiros-ministros de Portugal, António Costa, e de Espanha, Mariano Rajoy, em 2017, último ano do estudo do INE.
Lusa
Susana Paula 21 de abril de 2019 às 11:00
Esta semana, o Instituto Nacional de Estatística (INE) divulgou um estudo (a "Península Ibérica em Números") em parceria com o instituto de estatísticas espanhol, que compara, entre outras questões, as economias dos dois países, entre 2008 e 2017.

Espanha tenha vários indicadores mais favoráveis do que Portugal no salário mínimo, PIB per capita ou dívida pública), Portugal tem menos desemprego e défice. Mas os dois países estão pior do que a média da União Europeia na taxa de risco de pobreza, por exemplo. 

Portugal subiu mais o salário mínimo


Nos indicadores do mercado de trabalho, Espanha ganha a Portugal no número de horas trabalhadas e no salário mínimo. Pelo contrário, Portugal tem uma taxa de desemprego menos elevada.

Os portugueses trabalham mais horas a tempo inteiro do que os espanhóis e, por cá, esse período subiu 1%, enquanto em Espanha diminuiu 1,9%. Em Portugal, o número de horas trabalhadas por semana ronda as 42 em média. Em Espanha são 41. 

Espanha apresenta também um salário mínimo mais elevado do que Portugal. As empresas espanholas pagam, no mínimo, 856 euros aos seus trabalhadores. Por cá, o salário mínimo está nos 677 euros por mês. Em ambos os casos são considerados os subsídios de férias e de Natal. No entanto, desde 2014, primeiro ano para o qual este estudo do INE apresenta dados, o salário mínimo subiu 19% em Portugal, acima do crescimento de 14% registado em Espanha.

Portugal também pontua bem no desemprego. A taxa de desemprego verificada em Portugal é de 9,5% para mulheres e de 8,6% para homens. Em Espanha, os valores são superiores: 19% para mulheres e 15,7% para homens.

Dívida pública subiu mais em Espanha

Em 2017, ano base usado no estudo do INE, a economia portuguesa cresceu 2,7%, menos do que a espanhola, que avançou 3%. 

Os dois países apresentem saldos orçamentais da mesma ordem de grandeza em 2017: 3% em Portugal (em grande parte devido à operação de recapitalização da Caixa Geral de Depósitos nesse ano) e 3,1% em Portugal.

A dívida pública é maior em Portugal, representando 125,7% do PIB em 2017, já que em Espanha estava nos 98,3% do PIB nesse mesmo ano. No entanto, a dívida pública espanhola cresceu mais nos últimos anos do que a porutguesa. Segundo o INE, embora o nível de endividamento público dos dois países tenha crescido significativamente, em Espanha esse foi maior. Entre 2008 e 2017, a dívida pública espanhola cresceu 149%, de 39,5% do PIB para 98,3% do PIB.

Rendimento per capita é maior em Espanha, mas taxa de pobreza é menor em Portugal

Nos indicadores de rendimento, Espanha apresenta um maior PIB per capita em paridade de poder de compra do que Portugal. No entanto, desde 2008, a queda no PIB per capital foi superior em Espanha do que em Portugal: caiu 8,9% no país vizinho, contra 4,9% por cá. O rendimento disponível das famílias em paridade de poder de compra também é maior em Espanha, embora em ambos os casos se mantenham abaixo da média da União Europeia.

Já a taxa risco de pobreza é maior em Espanha do que em Portugal. Segundo o INE, 23,3% da população viva na pobreza em Portugal em 2017, contra 26,6% em Espanha. Na média da União Europeia, 22,5% das pessoas viviam na pobreza.



pub

Marketing Automation certified by E-GOI