Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Taxa de inflação desacelera para 9,9% em novembro

A estimativa rápida do INE indica que a inflação em Portugal terá recuado 0,2 pontos percentuais em novembro. O abrandamento deve-se a descida dos preços da energia e dos produtos alimentares não transformados.

Os cortes já estão a chegar aos bens de primeira necessidade, como bens alimentares e energéticos.
João Cortesão
Joana Almeida JoanaAlmeida@negocios.pt 30 de Novembro de 2022 às 09:37
A taxa de inflação desacelerou para 9,9% em novembro, segundo a estimativa rápida divulgada esta quarta-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE). A justificar o recuo de 0,2 pontos percentuais, face ao mês anterior, está sobretudo a descida dos preços da energia e dos produtos alimentares não transformados.

"Tendo por base a informação já apurada, a taxa de variação homóloga do Índice de Preços no Consumidor (IPC) terá diminuído para 9,9% em novembro, taxa inferior em 0,2 pontos percentuais (p.p.) à observada no mês anterior", indica o INE.

O índice de inflação subjacente, que exclui produtos alimentares não transformados e energéticos (que são mais voláteis a variações nos preços), terá acelerado para 7,2%, atingindo o valor mais elevado desde dezembro de 1993. Porém, em comparação com o mês anterior, a chamada "inflação core" subiu apenas 0,1 pontos percentuais.

O INE estima que o índice relativo aos produtos energéticos terá diminuído para 24,8%, depois de se ter fixado em 27,6% no mês anterior. Também o índice referente aos produtos alimentares não transformados terá apresentado uma descida na variação para 18,4%, o que compara com os 18,9% registados em outubro.

A descida nos preços dos produtos alimentares não transformados contrasta com a aceleração estimada nos produtos alimentares transformados, que terão registado uma variação de 16,8%, mais 2,7 pontos percentuais do que no mês precedente.

A variação média da taxa de inflação nos últimos doze meses é agora de 7,3%. Já o Índice Harmonizado de Preços no Consumidor (IHPC) português, que permite comparações com os restantes Estados-membro, terá registado uma variação homóloga de 10,3%, depois de em outubro terá chegado aos 10,6%.

Os dados definitivos relativos à inflação de novembro serão publicados no próximo dia 14 de dezembro.

(Notícia atualizada às 09:51)
Ver comentários
Saber mais inflação INE Eurostat novembro
Outras Notícias
Publicidade
C•Studio