Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Grécia anuncia fim do uso obrigatório de máscara no exterior

Com a melhoria da situação epidemiológica, a Grécia vai também suspender o recolher obrigatório a partir de segunda-feira, afirmou o vice-ministro da Proteção Civil, Nikos Hardalias.

Reuters
Lusa 23 de Junho de 2021 às 17:49
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...
A Grécia anunciou hoje o fim do uso obrigatório de máscara no exterior a partir de quinta-feira, exceto no caso de grandes aglomerações, seguindo os passos de França, Espanha e Itália.

Com a melhoria da situação epidemiológica, a Grécia vai também suspender o recolher obrigatório a partir de segunda-feira, afirmou o vice-ministro da Proteção Civil, Nikos Hardalias.

"O número de pessoas entubadas e mortes está a diminuir a cada dia. A situação atual é animadora", garantiu Vana Papaevaggelou, membro do comité científico grego responsável por orientar o governo nas medidas tomadas para conter a pandemia de covid-19.

Os funcionários vacinados deixam de ser obrigados a fazer autotestes uma vez por semana.

O número de pessoas permitidas numa mesa de restaurante ou café varia de seis a 10.

A entrada na Grécia não está sujeita à apresentação de um teste negativo de PCR há alguns dias e, a partir de agora, a apresentação de um teste antígeno rápido negativo é suficiente.

A Grécia, que esteve confinada desde 7 de novembro de 2020, levantou a 14 de maio a suspensão de todas as restrições de circulação, em terra e no mar, para lançar a temporada turística .

Mais de 7,6 milhões de gregos foram vacinados, dos quais 3,2 milhões receberam as duas doses, numa população de 10,8 milhões de habitantes.

Um total de 419.455 infeções foram identificadas e 12.595 pessoas morreram na Grécia.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 3.884.538 vítimas mortais em todo o mundo, resultantes de mais de 179 milhões de casos de infeção diagnosticados oficialmente, segundo o balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença respiratória é provocada pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China. 

 
Ver comentários
Saber mais Grécia França Itália Espanha covid
Outras Notícias